Manifestantes deixam entrada do Congresso após 6 horas de protesto

Manifestação chegou a reunir 10 mil pessoas, segundo a Polícia Militar.
Participantes do protesto invadiram a marquise do Congresso Nacional. Manifestantes concentrados na entrada do Congresso (Foto: Fabiano Costa / G1)

Cercados pela tropa de choque da Polícia Militar, os últimos manifestantes que ainda se concentravam na entrada do Congresso Nacional se dispersaram por volta das 23h45 desta segunda-feira (17). A mobilização diante do prédio do Legislativo, que chegou a atrair 10 mil pessoas, de acordo com o comando da Polícia Militar, durou quase seis horas.  
O protesto pacífico foi marcado por críticas a autoridades da República e atos isolados de vandalismo. A polícia, criticada pela ação nos protestos do último sábado, na abertura da Copa das Confederações, desta vez evitou reagir a provocações. As tentativas de invadir o Congresso foram contidas, no máximo, com spray de pimenta.
m dos momentos mais tensos da noite foi quando dezenas de manifestantes furaram o cerco da polícia e invadiram a cobertura do prédio do Legislativo. Os jovens se aglomeraram na marquise do edifício para entoar gritos de ordem e estender faixas que protestavam contra os investimentos na saúde e na educação. De acordo com a PM, dois manifestantes foram presos.
Os milhares de jovens que atenderam à convocação, organizada pelas redes sociais, tomaram os gramados do Congresso pouco antes das 18h, depois de cruzarem parte do Eixo Monumental, uma das principais vias de Brasília.
Eles correram em direção às sedes da Câmara e do Senado, mas um contingente de policiais militares e agentes da Polícia Legislativa já guarnecia o edifício. À distância, integrantes da cavalaria da PM observavam o protesto.