Vídeo mostra festa com drogas e álcool em presídio feminino no Recife

Quatro presos da Cadeia Pública de Araripina são envenenados com suco enviado para detento que matou o irmão
janeiro 11, 2017
Homem morre após moto invadir área de acidente e colidir com caminhão em Trindade, PE
janeiro 11, 2017
Exibir tudo

Vídeo mostra festa com drogas e álcool em presídio feminino no Recife

Em meio à crise carcerária, imagens feitas em Pernambuco evidenciam a perda de controle de gestão em um presídio para mulheres. Um vídeo, que teve autenticidade confirmada pelo Governo do Estado, mostra uma festa de com direito a álcool e drogas realizada pelas presas da Colônia Penal Feminina do Recife, no Engenho do Meio, na Zona Oeste da cidade.

Nas imagens, é possível ouvir as detentas chamando o evento de “Bonde do Prato”, em referência ao consumo de drogas, possivelmente cocaína. Na gravação, presidiárias também aparecem com celulares e tiram fotos, enquanto dançam e ouvem música. A maioria se exibe com copos na mão e o clima é de animação.

As imagens são do dia 31 de dezembro de 2016 e seriam da festa de réveillon, segundo o Sindicato dos Agentes Penitenciários de Pernambuco (Sindasp-PE).

(Veja o vídeo)

O secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, disse ao G1 que as presidiárias receberam as devidas punições. Um inquérito administrativo foi aberto para apurar as circunstâncias da festa. “Isso é afrontoso. Nove [presas] foram identificadas por consumo de drogas, estão em celas de disciplina e vão responder a inquérito administrativo”, afirmou Pedro Eurico.

O vídeo: Nas primeiras imagens, o vídeo mostra uma detenta falando ao celular, no meio do corredor da unidade. Outras presas estão em volta. Em seguida, a câmera focaliza uma das celas. O espaço está ornamentado com panos e tem paredes pintadas em várias cores.

Nesse momento do vídeo, uma das presas afirma que é o “Bonde do Prato”. Em seguida, aparece uma das mulheres cheirando algo que se assemelha à cocaína. Outra presa exibe cigarros de maconha. “É massa”, declara outra presidiária, usando uma gíria local para falar sobre o entorpecente.

Depois das imagens captadas na cela, a câmera focaliza de novo a festa no corredor da unidade. O som alto, de uma música brega, vem de um pequeno aparelho e anima as mulheres. Elas dançam, bebem e tiram fotos.

Lotação: A ColôniaPenal Feminina do Recife tem capacidade para 200 detentas. Hoje, abriga 691, de acordo com no Sindicato dos Agentes Penitenciários de Pernambuco (Sindasp-PE). O número de responsáveis pela guarda, conforme a entidade, não é suficiente.

“São três a quatro pessoas por plantão para dar conta dessa população. O ideal seria contar com pelo menos 30 servidores”, afirma o presidente da entidade, João Carvalho. Diante do problema, ele voltou a cobrar uma posição do governo de Pernambuco sobre o concurso para agentes. “Eles tinham prometido para 2016, mas foi adiado outra vez”, afirmou. (Do G1 PE)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *