Trabalhadores que (não) trabalham

Os deputados do Mato Grosso querem convencer a população de que eles trabalham. Com sete parlamentares na mira da PF, a Mesa Diretora abriu licitação para contratar não apenas uma, mas cinco agências de publicidade com o objetivo de “elaborar projetos e campanhas” pró-democracia.

O custo estimado é de R$ 42 milhões, por um ano. Os envelopes com as propostas das empresas serão abertos dia 2 de fevereiro.

Com 20 réus na primeira instância, as ações abertas pela Justiça Federal do Paraná com base na Operação Carne Fraca se aproximam das primeiras sentenças. Os depoimentos das testemunhas – quase 600 – se encerraram em dezembro e a expectativa é de que as decisões sejam tomadas a partir de abril. Quem participou das investigações garante que há elementos nos autos para condenar donos de frigoríficos pelo pagamento de subornos aos fiscais do Ministério da Agricultura.

Ricardo Boechat

Deixe uma resposta