Temer busca R$ 3,6 bi para negociar com deputados apoio à reforma da Previdência

O presidente Michel Temer (PMDB) solicitou aos ministros Ricardo Barros, da Saúde, Alexandre Baldy, das Cidades, e Helder Barbalho, da Integração Nacional, que abram espaço em seus orçamentos para conseguir R$ 3,6 bilhões que serão destinados a emendas parlamentares.

Na mesa, está um aceno à base aliada do presidente para tentar votar a reforma da Previdência e o gesto é visto com uma última cartada do Palácio do Planalto, conforme aponta a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, desta terça-feira (12).

 

Temer pediu celeridade aos ministros e disse que quer um mapa do orçamento até esta terça. Os recursos deverão ser repassados no início do ano que vem.

 

Para aprovar a reforma, o governo Temer precisa de 308 favoráveis. Nas contas de integrantes da base aliada, o governo tem hoje entre 270 e 280 votos a favor. A pressão está se voltando para partidos aliados como PSD, PSDB e PR, onde não há consenso sobre o apoio ao texto. No caso do PSD, o ministro Gilberto Kassab disse que consegue entregar 25 dos 38 votos, mas o Planalto quer 30 e pressiona a sigla para fechar questão.

Deixe uma resposta