O PT pernambucano promete ser das mais fortes

Durante o processo de escolha para os candidatos ao governo do estado, o PT dividiu-se entre os que eram a favor da candidatura de Marília Arraes ao governo do estado e os que defenderam a aliança com o PSB, o que daria sustentação para a reeleição de Humberto.

A partir de janeiro, o PT pernambucano vai se debruçar sobre a reestruturação do partido para, como uma das legendas mais fortes  do estado, participar das eleições municipais em 2020, afirma Humberto: “Precisamos sentar para discutir um processo de renovação do partido no estado, município por município, ver as cidades onde o PT nem existe ou onde só funciona formalmente.”

Durante a campanha, o PT de Humberto e o PT de Marília foram colocados para o eleitor pernambucano como ferrenhos antagonistas, pelo fato de o senador concorrer à eleição na chapa de Paulo Câmara (PSB) e de Jarbas Vasconcelos (MDB). Vaias, muitas vaias e gritos de golpistas ainda foram ouvidos no último dia da campanha presidencial no comício com Fernando Haddad na Praça do Carmo. Mas, a meta agora é dissolver o rancor para, juntos, combater o mal maior – Bolsonaro. Como se vê, não há um mal que não traga um bem.

Marina Gibson/Diário de Pernambuco