Mercado vê governo Temer enfraquecido

Os reis estão nus – As reações do governo e do Congresso ao levante dos caminhoneiros surpreenderam analistas do mercado, que viram alguns de seus principais interlocutores se mostrarem incapazes de administrar a crise. O Planalto, avaliam, evidenciou seu esfacelamento político e arrastou a Petrobras para perto do cadafalso. Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) virou meme em grupos de investidores após subestimar em R$ 8 bilhões o impacto do projeto que tirou da cartola em aceno a grevistas.

O  erro de Maia na votação de texto que zeraria alíquotas do Pis/Cofins foi alvo de críticas até de correligionários. Entre investidores, o democrata, que por meses percorreu bancos e corretoras pregando austeridade e agenda liberal, foi chamado de “vereador federal”, numa menção ao seu apequenamento.

Sem garantia de que a greve será encerrada, o governo vai centrar forças em alardear os termos do acordo para desmobilizar o maior número possível de manifestantes —e especialmente as transportadoras.

O presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, Guto Ferreira, postou mensagem pró-greve nas redes sociais. “O Brasil tem mesmo de mudar e a hora é agora”, disse, concluindo que os interesses da Petrobras não poderiam ficar acima dos do povo.    Procurado, Ferreira disse ter falado como cidadão, não como presidente da ABDI.   (Daniela  Lima – Painel, FSP)

Fonte: Folha PE

Prefeito de Bodocó consegue donativos em Brasília para famílias atingidas por enchente

Em agenda na capital federal nessa quarta-feira, 23, o prefeito de Bodocó, Túlio Alves, conseguiu viabilizar recursos do Governo Federal para famílias prejudicadas pela enxurrada do dia 13 de abril. Túlio se reuniu com o secretário nacional de Defesa Civil, Renato Newton Ramlow, e garantiu donativos de diversos gêneros para 347 famílias atingidas pela enchente.

O município vai receber 1.603 colchões, 1.613 kits de dormitório, 404 cestas básicas, 404 kits de limpeza e 404 kits de higiene pessoal. As doações do governo chegarão em breve.

O prefeito ainda conseguiu uma emenda parlamentar para dois gabinetes odontológicos, duas ambulâncias e auxílio financeiro de R$ 400 mil. O deputado Fernando Filho ainda assegurou a revitalização da Avenida José Pires da Silva.

ASCOM / Foto: reprodução

Caminhoneiros criticam sindicatos e dizem que continuarão parados

Caminhoneiros autônomos parados nas rodovias disseram, após a divulgação do acordo do governo e oito entidades da categoria, que não acabarão com a greve. “Os supostos sindicatos que estão negociando não representam os caminhoneiros que estão na rua”, disse o motorista Aguinaldo José de Oliveira, 40, que trabalha com transportes há 22 anos e para quem o movimento não tem um líder.

“São uns aproveitadores que não falaram com a gente antes da greve e chegaram agora, quando já estava tudo parado”, afirma o caminhoneiro que está parado na av. Anhaguera, Campinas. “Estou em mais de 30 grupos de WhatsApp e em nenhum aceitaram esse acordo.”

Segundo ele, os caminhoneiros pretendem manter a paralisação porque o acordo não atinge as suas principais reivindicações. “São 14 itens que a gente nem conhece. O principal é a redução do diesel, mas não essa esmola temporária de 15 centavos.”

Outro caminhoneiro de 48 anos, parado em Campina Grande, na Paraíba e que preferiu não se identificar, concordou que o acordo não representa os trabalhadores autônomos.

“Nenhum caminhoneiro vai aceitar esse acordo. O Brasil vende diesel para a Bolívia a R$ 1,80 e a gasolina a R$ 2,50. Por que não pode vender aqui também?”, questionou.

E reclamou de outros pontos que não apareceram no acordo. “Por que só caminhoneiros têm que usar tacógrafo e fazer exames toxicológicos?”. Para ele, ou todos os motoristas deveriam ser obrigados a cumprir tais exigências ou que nenhum fosse.

“Pagamos R$ 400 para um exame toxicológico, IPVA, diesel caro e ainda temos que pagar pedágio”, disse. “Não está faltando nem comida, nem bebida para gente, vamos continuar nas estradas”, afirmou o caminhoneiro.

Fonte: Folhapress

Morgan Freeman é acusado de assédio sexual por 16 pessoas

O ator Morgan Freeman, de 80 anos, é o novo nome de Hollywood acusado de assédio sexual nos bastidores de seus filmes. Em reportagem, a rede CNN ouviu 16 pessoas, entre vítimas e testemunhas, que relatam casos não só de assédio, mas também de comportamento inapropriado do astro.

Uma assistente de produção de “Despedida em Grande Estilo”, lançado no ano passado, disse à reportagem que sofreu assédio por meses durante a gravação do longa, em 2015. Em uma ocasião, segundo a assistente, Freeman “ficou tentando levantar a minha saia, perguntando se eu estava usando roupa íntima.” Uma funcionária da produção de “Truque de Mestre” (2012) também relatou situações nas quais o ator a assediou – bem como a colegas da equipe – com comentários sobre seus corpos.

Ao todo, de acordo com a CNN, oito pessoas ouvidas se dizem vítimas de assédio sexual ou comportamento inapropriado supostamente cometido por Freeman. Outras oito afirmam ter presenciado situações do tipo. Além de pessoas que trabalharam com o ator nos sets de filmagens, ao menos três jornalistas relatam, também, comentários impróprios dele em entrevistas.

O sistema de metrô de Vancouver, que usava a voz de Freeman para fazer propagandas da VISA suspendeu todos os áudios após a acusação, de acordo com a TransLink. “Entraremos em contato com a VISA”, completaram.

O ator recentemente respondeu às acusações com um pedido de desculpas:

“Qualquer pessoa que me conhece ou que trabalhou comigo sabe que não sou alguém que intencionalmente ofende ou conscientemente fazer alguém se sentir desconfortável. Peço desculpas para qualquer pessoa que se sentiu desrespeitada – essa nunca foi minha intenção”.

Polícia Civil divulga balanço da operação ‘Stop Car’ no Sertão Pernambucano

Polícia Civil divulgou nesta quinta-feira (24) o balanço da Operação ‘Stop Car’, deflagrada na quarta-feira (23), no Sertão de Pernambuco. A ação teve como objetivo desmontar uma organização criminosa que utilizava uma loja de veículos e importados como fachada para roubo e receptação de cargas roubadas, lavagem de dinheiro e tráfico de drogas.

A operação recuperou dez toneladas de produtos de limpeza que haviam sido roubados em Orocó-PE e estavam escondidos em Petrolina-PE. A carga avaliada em R$ 39.000 estava sendo oferecida a comerciantes por R$ 22.000. A polícia apreendeu ainda R$ 58.000, 788 gramas de crack, 23 kg de maconha, 3 kg de cocaína, 6 kg de pasta base, 8 veículos e uma arma com munições.

As investigações tiveram início com foco no tráfico de drogas em julho de 2017. Mas a polícia descobriu que o grupo também praticava outros crimes. Durante este período foram presas nove pessoas. José Carlos dos Santos, Anderson Luan Santos e Silva e Kallyff Gil Passos de Brito foram presos no ano passado. Alyson Michel Sales Vieira e Euclides Ferreira de Lima Neto, apontados como chefes da quadrilha foram presos durante a operação. Além deles, Ivanildo Alves da Silva, José Carlos Gonçalves Torres, Wanderson Bruno dos Santos e Daivid da Silva também foram presos na ‘Stop Car’.

De acordo com o Delegado Magno Neves, todos foram encaminhados para o presídio de Petrolina. “Eles foram encaminhados para o presídio de Petrolina, e irão responder por tráfico de entorpecentes, receptação de carga roubada, organização criminosa e lavagem de dinheiro”.

O Delegado ressaltou também, que as prisões devem trazer impacto na diminuição do crime de carga roubada na região. “Por certo o reflexo é grande em relação a pelo menos a questão de carga roubada porque foi desarticulado esse grupo, embora que nem todos tenham sido presos. Dos 17, só nove estão presos, os outros oito ainda estão sendo analisados junto ao judiciário a possibilidade de prisão com a deflagração da operação. Mas de certa forma já desatricula porque foram presos os alvos principais da operação, então isso já ameniza a ação deles aqui na nossa região. O tráfico de entorpecentes também teve uma queda forte, mas ainda há muito trabalho a ser feito”, explicou Magno Neves.

* Com informações de Paulo Ricardo Sobral , TV Grande Rio

Araripina – AEDA/Faciagra celebram reconhecimentos do Conselho Estadual de Educação

A Faculdade de Ciências Agrárias de Araripina – Faciagra, Instituição de Ensino Superior mantida pela Autarquia Educacional do Araripe – Aeda, recebeu nesse mês de maio dois pareceres do Conselho Estadual de Educação de Pernambuco – CEE/PE sobre os cursos de Agronomia e Gestão Ambiental.

O CEE/PE através do parecer nº 044/2017 aprovou, em plenário, a renovação do reconhecimento do curso de Bacharelado em Agronomia e através do parecer nº 024/2018, aprovou, também em plenário, o reconhecimento do curso superior de tecnologia em Gestão Ambiental. Ambas as decisões foram homologadas pela Secretaria Estadual de Educação de Pernambuco no dia 30 de abril de 2018 com publicação no Diário Oficial de Pernambuco através das portarias nº 2.748 e 2.747, respectivamente.

Em novembro de 2017, três conselheiros do CEE/PE visitaram o Campus II onde funciona a Faciagra e avaliaram as instalações físicas e equipamentos, acessibilidade, biblioteca, projeto pedagógico e matriz curricular dos cursos e o corpo docente da IES. O parecer dos conselheiros foi favorável tanto a renovação do reconhecimento do curso de Agronomia como também, de maneira inédita, ao reconhecimento do curso de Gestão Ambiental.

Segundo a diretora-presidente da AEDA, professora Rosa Maria dos Reis e Arruda, os pareceres do Conselho Estadual de Educação mostram que a AEDA e suas IES – Fafopa, Facisa e, no caso em especial, a Faciagra – estão no caminho correto. “É uma grande alegria ver o curso de Agronomia tendo seu reconhecimento renovado e principalmente o curso de tecnologia em Gestão Ambiental sendo reconhecido pela primeira vez. Essa conquista é inédita e fruto de um trabalho que visa dar aos alunos todas as condições para a sua formação superior”, destacou.

Os reconhecimentos do CEE/PE vêm como forma de legalizar o direito dos alunos formados em requerer seus diplomas bem como garantir aos novos entrantes a segurança da expedição do diploma.

SECOM

Mulher perde o controle da direção de veiculo e derruba casa em Araripina, PE

Uma mulher retirava o veículo da garagem, quando perdeu o controle da direção e invadiu e derrubou parte de uma casa na manhã desta quinta-feira (24) em Araripina, no Sertão de Pernambuco. O acidente aconteceu por volta das 7h30, na Rua Santana, no bairro Alto da Boa Vista.

De acordo com informações, a mulher estava tirando o veiculo Fiet/strada da garagem quando o acelerador do carro enganchou e a mesma perdeu o controle da direção, derrubando uma parte da casa de uma vizinha.

Confira as imagens no vídeo abaixo

Corpo de Bombeiros foi acionado. Apesar do desastre, ninguém se feriu.

Por Allyne Ribeiro/AraripinaemFoco/Edição foto e vídeo/Damião Sousa

Socorro Pimentel se reúne com presidente da FPF para trazer o Bode do Araripe de volta às competições

Na manhã de hoje (24), a deputada estadual Socorro Pimentel (PTB) esteve com o prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel, em reunião com o presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Evandro Carvalho, para tratar da regularização do Araripina Futebol Clube, o ‘Bode do Araripe’, como é conhecido pelos amantes do esporte.

Na ocasião, o presidente da FPF formalizou a autorização para que o diretor de competições da Federação, Murilo Falcão, faça todo o levantamento das necessidades para que o Bode do Araripe se regularize e o clube volte a atuar nos campeonatos realizados pela entidade.

Durante três anos o Araripina Futebol Clube ficou afastado das competições da FPF, fato que seria um complicador  decorrente da nova legislação que rege as disputas profissionais de futebol.  Mas, de acordo com a deputada Socorro Pimentel, com o êxito da reunião, as dificuldades serão superadas.

“Junto ao prefeito Raimundo Pimentel e agora, com o apoio da Federação Pernambucana de Futebol, iremos envidar todos os esforços para trazer o Bode do Araripe de volta aos campos o quanto antes. Sem dúvida, ter o nosso time do coração atuando novamente nos campeonatos da Federação, é motivo de muita alegria para todos nós”, disse.

Assessoria de Imprensa/Foto:Reprodução

Avião da Força Aérea Brasileira cai no Rio de Janeiro

Um avião F5 da Força Aérea Brasileira (FAB) sofreu uma pane e caiu na manhã desta quinta-feira (24/5) na Zona Oeste, no Rio de Janeiro. Segundo a Aeronáutica, os pilotos conseguiram ejetar da aeronave antes da queda.

De acordo com a Aeronáutica, a pane ocorreu depois de o avião decolar da Ala 12 da Base Aérea de Santa Cruz, por volta das 7h40. A PRF informou que a aeronave caiu nas proximidades da Rodovia Rio-Santos (BR-101), próximo à Cidade das Crianças, mas não chegou a atingir a rodovia.

As investigações sobre as causas do incidente ficarão à cargo do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

Fonte: Agência Brasil /Foto Reprodução