Portela é a grande campeã do carnaval do Rio de Janeiro

A escola de samba Portela é a grande campeã do Carnaval 2017 do Rio de Janeiro, quebrando um jejum de 33 anos sem títulos. Sob a batuta do carnavalesco Paulo Barros, a agremiação trouxe para a Sapucaí o enredo “Quem nunca sentiu o corpo arrepiar ao ver esse rio passar”, referência a uma canção de Paulinho da Viola, grande nome da escola. A Portela havia sido campeã pela última vez em 1984 e venceu em uma apuração carregada de emoção, disputando com a Mocidade Independente de Padre Miguel cada décimo das notas.

As escolas ficaram empatadas até o último quesito, enredo, definido como o critério de desempate na tarde desta quarta-feira. A Mocidade teve duas notas 9,9 e ficou em segundo lugar. A Portela venceu com 269,9 pontos e a Mocidade ficou um décimo atrás.

A escola de samba vencedora foi a penúltima a pisar no Sambódromo, na segunda-feira, e trouxe para a avenida histórias e mitos da água doce. A comissão de frente representava o fenômeno da piracema, com os componentes da escola vestidos como peixes que nadavam em direção à nascente. O carro abre-alas trouxe a águia, símbolo da escola, representando a fonte onde nasce o rio azul e branco, as cores da agremiação.

Em um show de criatividade, a escola ressaltou a importância dos rios para a humanidade e levou para a avenida um carro alegórico que lembrava a tragédia de Mariana, que afetou o Rio Doce. As coloridas alas representavam ainda a ocupação dos rios por civilizações antigas, seres que habitam as águas e a influência dos rios nas artes.

Apuração

Antes do início da apuração, a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) anunciou que nenhuma escola do Grupo Especial seria rebaixada para o Grupo A neste ano, em solidariedade aos acidentes envolvendo carros alegóricos da Unidos da Tijuca e da Paraíso do TuiutiCinco vítimas ainda permanecem internadas. A Unidos da Tijuca foi a única punida durante a apuração, perdendo um décimo por estourar o tempo de desfile.

Com a decisão a respeito do rebaixamento, treze escolas de samba irão desfilar na categoria principal em 2018 — as doze de 2017, mais uma promovida do Grupo A. No próximo ano, duas agremiações serão rebaixadas, reequilibrando os grupos.

A Unidos da Tijuca e Paraíso do Tuiuti tiveram as piores notas em alegorias e adereços, possivelmente consequência dos acidentes. As duas escolas somaram 29,4 e 29,5 pontos, respectivamente, na soma dos quatro jurados, não obtendo nenhuma nota dez. No quesito evolução, as agremiações receberam também as piores avaliações, deixando-as nas posições finais da tabela. A Unidos da Tijuca marcou 29,4 pontos no quesito e a Unidos do Tuiuti, 29,2.

Critérios

A Liesa havia definido na tarde desta quarta-feira a ordem da leitura dos quesitos do Carnaval 2017 das escolas de samba do Rio de Janeiro. Enredo foi o principal critério de desempate e, como sempre, o quesito foi o último a ter suas notas apuradas na Praça da Apoteose.

A apuração das notas foi feita na seguinte ordem: alegorias e adereços, bateria, fantasia, samba-enredo, comissão de frente, evolução, harmonia, mestre-sala e porta-bandeira e enredo. Para o critério de desempate é considerada a ordem inversa da divulgação das notas, o que significa que, depois de enredo, os principais quesitos são mestre-sala e porta-bandeira, harmonia e assim, sucessivamente.

Além da ausência do rebaixamento, a apuração teve outra diferença em relação aos anteriores: em vez de quatro, seis jurados avaliaram cada quesito. Contudo, somente quatro notas foram válidas na apuração. Os reservas atribuíram notas que só seriam divulgadas e computadas na média total caso algum dos titulares tivesse algum problema e não fosse capaz de concluir sua avaliação.

Os jurados concedem as notas, que vão de nove a dez com o fracionamento de décimos, no dia do desfile, em envelopes lacrados e guardados pela Liesa. Estes envelopes só são abertos durante a apuração, na frente de representantes de todas as escolas.

Acadêmicos do Tatuapé conquista título inédito em São Paulo

A  Acadêmicos do Tatuapé é a escola campeão do carnaval 2017 de São Paulo. Vice-campeã de 2016 mostra África festiva e filosofia de compaixão do Ubuntu, com único rei de bateria do carnaval paulista e muitas cores. Em segundo lugar ficou a Dragões da Real.

A  atual vice-campeã do carnaval de São Paulo, Acadêmicos do Tatuapé, tentou o título em 2017 ao exaltar o povo africano, sua cultura e seus deuses. A escola da Zona Leste da capital paulista foi a quarta a entrar na avenida na madrugada deste sábado (25), com seus 3,2 mil componentes em cinco alegorias e muitas cores, e completou seu desfile com 61 minutos — a 4 minutos do limite.

  • Leci Brandão, madrinha da escola, abriu o desfile e foi seguida da mãe, Dona Lecy, destaque do carro abre-alas.
  • O educador físico Daniel Manzioni é o único rei de bateria do carnaval paulista; ele foi acompanhado da rainha Andrea Capitulino.
  • Para se diferenciar de todas as outras escolas que já falaram da África ao longo dos ano, a Tatuapé se apoiou na filosofia do Ubuntu, que prega compaixão e amor.

Acadêmicos do Tatuapé conta a história da mãe negra da humanidade: a África

A Tatuapé entrou na avenida embalada pelo enredo “Mãe-África conta a sua história: Do berço sagrado da humanidade ao abençoado menino da terra do ouro”. Suas fantasias representavam os diferentes grandes reinos da história do continente e seus países atuais, além das religiões africanas, como o cadomblé, o cristianismo e o islamismo.

A escola espera um resultado melhor que o de 2016, quando ficou em 2º lugar, apenas três décimos atrás da campeã Império de Casa Verde. Este foi o melhor resultado da Acadêmicos do Tatuapé desde sua fundação em 1952, após subir ao grupo especial em 2013.

Guardiões de Ifá e o Senhor dos Caminhos fazem parte da comissão de frente da Tatuapé

Aos 72 anos de idade, Leci Brandão foi responsável por abrir o desfile, sambando e cantando à frente da comissão de frente, composta por 14 guerreiros protetores da árvore do Baobá, símbolo da força e da resistência do povo africano.

Encerrando o desfile, uma homenagem ao Zimbabwe, com cinco — de suas 21 — alas e um carro alegórico dedicado à história do país, desde o Império Monomotapa, passando por sua colonização até o país que é hoje. O final ainda teve direito a paradão da bateria com a escola cantando sem os instrumentos.

Andrea Capitulino estreia como rainha de bateria na Acadêmicos do Tatuapé

Rei de bateria Daniel Manzioni representa um líder africano

Bateria Qualidade Especial vem representando os filhos da Mãe-África

Casal Diego e Jussara representam as cores da África

Abre-alas da Acadêmicos do Tatuapé traz a África como o berço da humanidade

Baianas da Tatuapé representem o sei materno que é o continente africano

Celsinho Mody é a voz da Acadêmicos do Tatuapé na avenida

Sabrina Boing Boing representa a mulher real no desfile da Acadêmicos do Tatuapé

Ontem o Rock invadiu o Carnaval de Araripina

Ontem, 27, o rock invadiu o Carnaval de Araripina. A noite dedicada ao som das guitarras foi uma ação inédita. Pela primeira vez a Prefeitura de Araripina abre espaço para que os músicos que curtem rock e reggae possam se apresentar em um evento público. O CarnaRock, como ficou batizado, foi uma bela demonstração de muito talento, diversão e paz.

O Carnaval de Araripina acaba hoje terça-feira, 28.

Fotos: Bruno Rostand / SECOM

Araripina vivenciando o Carnaval com festa dos blocos e animações com as bandas pratas da casa

Que animação na segunda noite do Carnaval de Araripina! Teve muito frevo com a Orquestra Ribinha Ribeiro e a agitação foi com Márcio dos Teclados e para fechar a noite Alan Vitor! E ninguém pode estar cansado, porque hoje tem CarnaRock a partir das 16h com AT7 Pop Rock, Reliki’a reggae, Os raivosos e Metamorfose. É muita festa com a valorização dos nossos talentos

Fotos: Bruno Rostand / SECOM

III Copa Arari FM de futsal chega nas semifinais

A bola rolou na quadra poliesportiva do SESI Araripina ! Na quinta-feira (23), começou as quartas de final da III Copa Arari FM de Futsal.  A equipe do Padrão Gypsum eliminou de lavada o Vila Real (Trindade) por 4 x 1. O segundo jogo foi menos animado, Porto 0 x 1 Belenense de ‘Chiquinho’ do Armazém PB.

Na sexta-feira (24), os Galat’s (Trindade) empataram em 1 x 1 com AJ Seguros/Lojas Perfil.  Nos pênaltis deu  Galat’s por 2 x 1. O segundo jogo foi marcado por grandes emoções. Academia Fitn’s 2 x 2 NG Posto SJoao Batista (Serrolândia). Nos pênaltis 3 x 1 pra Serrolândia.

Os vencedores se enfrentam na próxima sexta-feira (03), quando conheceremos os finalistas. A partir das 20 horas jogam Padrão Gipsun (Araripina x NG Posto São João Batista (Serrolandia) e logo depois, Galats de Trindade x Belenense de Rancharia.

Nos jogos das quartas de Final, mais de 2 mil pessoas lotaram o quadra do SESI prestigiando o maior evento da modalidade no Araripe Pernambucano.

Com relação a segurança, o torcedor pode levar a sua família tranquilo. A Rádio Arari FM, conta com a parceria dos policiais da 2ª CPM de Araripina, sob o comando do Capitão Barros. Os militares estão presentes em todos o jogos.

(Por Roberto Gonçalves / Foto: Carlos Lima-Arari FM)

Victor nega agressão à mulher grávida: ‘Jamais agrediria alguém’

O cantor Victor,  da dupla Victor & Léo, falou pela primeira vez neste domingo à noite sobre o caso envolvendo a denúncia de violência à sua mulher, Poliana Bagatini Chaves, que o acusou de agressão após uma discussão no apartamento em que moram, em Belo Horizonte, e depois voltou atrás. Em entrevista ao Fantástico, da Rede Globo, num hangar na Pampulha (MG) a caminho de Campinas (SP), Victor disse que jamais ocorreu agressão, mas não deu detalhes do motivo da denúncia da mulher à polícia. “Jamais houve agressão, jamais agrediria alguém, muito menos minha mulher, grávida de meu filho João.”

O cantor não quis alongar a conversa e disse que trataria de preservar a família. “Estou chocado com os acontecimentos, e surpreso com a repercussão de tudo isso. Por isso vou tratar de preservar minha família, me retirar, não quero mais exposição, não quero mais falar sobre o assunto, desculpe”, disse o cantor, repetindo: “Não vou falar mais porque qualquer coisa que falar aumenta a exposição. Não houve agressão, nunca agredi ninguém muito menos minha família.”

A repórter perguntou, então, se a mulher dele tinha algum tipo de transtorno. “Não exponho minha família˜, finalizou o cantor, que pediu para fazer imagens da família somente de costas.

Esposa foi à polícia

Segundo a Polícia Civil de Minas Gerais, Poliana, que está grávida, disse na sexta-feira, ao registrar a ocorrência na delegacia que foi jogada ao chão por Victor e chutada por ele. Neste domingo, no entanto, ela divulgou uma carta em seu perfil no Instagram no qual diz que Victor “não a machucou, nem nunca machucaria” e pediu paz para poder “voltar a se dedicar ao seu marido, à minha filha e à minha gravidez”.  Na mesma carta, ela afirma que Victor não cometeu nenhum crime.

Também neste domingo, à tarde, a TV Globo anunciou que ele pediu afastamento do programa The Voice Kids, onde era um dos técnicos (que orientam e julgam os cantores), mas, mesmo assim, decidiu exibir os dois episódios já gravados com ele. A gravação, no entanto, foi editada para ocultar o cantor, que só apareceu de costas, no sofá, em tomadas de câmera mais abertas. A emissora também fez gravações adicionais com Léo, que foi o único da dupla a falar no programa.

Defesa de Léo

O cantor Léo, que faz com Victor, saiu em defesa do irmão, em seu perfil no Instagram. No seu post, Léo manifestou solidariedade ao irmão e disse que sempre esteve “firme com minhas conclusões sobre o ocorrido e sabia que a verdade viria à tona”. “Estive de mãos dadas com meu irmão o tempo todo e assim seguirei”, escreveu.

Para ele, o episódio deverá servir de exemplo para Victor e Poliana. “A vida é assim, propõe pódio e derrotas, é preciso saber lidar com ambos. Que esse episódio possa ser aproveitado como experiência e aprendizado para todos. A  sociedade vive um caos emocional, e pessoas de bem cometem atos sem a mínima consciência, simplesmente por não estarem conectadas consigo mesmas”, afirmou.

Leo, que faz dupla com Victor, faz post em apoio ao irmão no Instagram

Post do cantor Léo no Instagram em apoio ao irmão Victor, envolvido em polêmica após briga com a esposa, Poliana (Reprodução/Instagram)

Leia a íntegra do post do cantor Léo:

Qualquer ser humano em situações emocionais adversas, está sujeito a atitudes precipitadas e inconsequentes. Ainda mais, estando grávida. Poliana tem grandes qualidades e diante de tudo, ofereço minha compreensão e respeito. Ciente do impacto do ocorrido e dos reflexos, sinto muito. No entanto me posiciono com apoio aos dois e sem julgamentos.

São pais de uma linda criança, que espera seu irmão nascer.

A vida é assim, propõe pódio e derrotas, é preciso saber lidar com ambos.

Desde o inicio, estive firme com minhas conclusões sobre o ocorrido, e sabia que a verdade viria à tona. Estive de mãos dadas com meu irmão o tempo todo, e assim seguirei!

Que esse episódio possa ser aproveitado como experiência e aprendizado para todos. A sociedade vive um caos emocional, e pessoas de bem, cometem atos sem a mínima consciência, simplesmente por não estarem conectadas consigo mesmas.

É fato que damos os maiores passos diante das crises. Que assim seja. O que temos pra hoje é construir o agora da melhor forma.

Vamos em frente meu irmão.

Blocos deram início ao Carnaval de Araripina

Começou ontem sábado, 25, o Carnaval de Araripina. O primeiro dia de festa foi um show de alegria e animação com os blocos lotando a Avenida Antônio de Barros Muniz. O prefeito Raimundo Pimentel e o secretário de Cultura Luiz Henrique Coelho deram as boas-vindas aos foliões e desejaram um período carnavalesco – que vai até o dia 28 – com muita animação e paz. Além do grande apoio aos blocos carnavalescos, o Carnaval de Araripina está valorizando os artistas locais. Ontem se apresentaram Luis Paulo Style, Forró MP4 e Well Luna. Fique ligado na programação de hoje e venha festejar com a gente!

Programação deste domingo, 26, do Carnaval de Araripina

Fotos: Bruno Rostand / SECOM

Secretaria de Cultura de Alegrete inicia atividades e reúne grande público nas oficinas ofertadas; veja fotos

Cerca de 250 pessoas, entre crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos estão participando de aulas gratuitas de Ballet, Ginástica Zumba/Aeróbica, Dança e Capoeira. As aulas são oferecidas pela Prefeitura Municipal de Alegrete do Piauí, e integra novas iniciativas do prefeito Márcio Alencar que através da Secretaria Municipal de Cultura oferece as aulas que tem como objetivo tirar os jovens da vulnerabilidade social a que estão expostos oferecendo espaços de socialização, lazer e aprendizagem corporal.

A prática de atividades físicas e culturais também visa melhorar a saúde mental e física e restabelecer a cultura no município.

Ballet, Zumba/Aeróbica

As aulas tiveram início na última terça-feira, 21, e seguiram na quarta-feira, 22.

Na terça-feira, três turmas de Ballet tiveram a primeira aula sobre técnicas do Ballet, acessórios e vestimentas que as alunas devem usar durante as aulas.

Uma ampla sala de Ballet foi montada na Academia da Saúde pela Prefeitura de Alegrete e conta com equipamentos como espelhos, barras, ventiladores, banheiros e todos acessórios para receber as novas bailarinas.

No mesmo dia, cerca de 100 mulheres e homens participaram da aula de zumba/aeróbica e puderam sentir como é eficiente e necessária a prática da atividade para a saúde.

O professor das duas oficinas é Igor Nogueira, com formação em Ballet Clássico há 16 anos. Igor tem vasta experiência no ballet de grupos conhecidos na região como as bandas ‘Gatinha Manhosa’ e ‘Moleca Sem Vergonha’. O bailarino reside hoje no município de Araripina-PE, onde possui uma escola de ballet, o ‘Studio I’.

Aulão Dançante

 

Na noite desta quarta-feira, 22, a professora Zélia Nogueira, ministrou também a primeira aula de dança no Espaço Cultural  e mobilizou  principalmente a juventude para o início das atividades.

Zélia já ministrou aulas de dança em quase 40 municípios da região de Picos, incluindo Alegrete. Com vasta experiência, a mesma dá aulas hoje no município de Santo Antônio de Lisboa e comanda o ‘Grupo Picoense’ de dança. A professora aproveitou a ocasião para demonstrar na prática um pouco de seu trabalho e trazer o público presente para uma breve e divertida aula.

Em sua fala, Zélia relatou a satisfação de poder voltar a trabalhar em Alegrete e parabenizou a gestão por tamanha atitude em oferecer oportunidades que não existem em cidades maiores da região.

O secretário de cultura, Iago Sousa,  ressaltou que a idéia é realizar uma gestão participativa, com a contribuição e colaboração da sociedade. “Esse foi o plano de trabalho pedido pelo prefeito Márcio e que também me deu a missão de democratizar a cultura, levando-a àqueles que mais necessitam, promovendo a cultura como elemento de inclusão social”, disse.

Iago voltou a falar da sua satisfação em poder estar a frente da pasta e desenvolver projetos que ajudem a desenvolver Alegrete e promover o bem social, sobretudo junto aos jovens, auxiliando-os na inserção em meio a grupos saudáveis que trabalhem princípios de moral, disciplina e respeito. “Nós, gestores públicos, temos o dever de oferecer grupos como estes para tirar os jovens da ociosidade em que vivem; ocupando o tempo e a mente, e fazendo com que tenham interação social, as primeiras foram um sucesso”, relatou.

 

A  primeira-dama Andréa Sousa garantiu a todos alegretenses que dará total apoio e manifestou ajuda no figurino bem como cuidou junto com o secretário da limpeza e reforma dos dois espaços que acontecerão as aulas, o Espaço Cultural e Academia da Saúde.

Dentre outros, esteve presente na abertura, o professor de capoeira, Rodrigo Aquiles, a coordenadora Ismênia Viana e Patricia Sousa da equipe de apoio do Ballet.

Veja mais imagens das aulas de Ballet e Ginástica Zumba/Aeróbica:

            

 

 

Veja mais imagens das Aulão dançante:

 

( ASCOM Prefeitura Municipal de Alegrete do Piauí/Francisco Silva)

Galo da madrugada vira piada na internet

Um dos ícones do carnaval Pernambucano o Galo da Madrugada foi erguido hoje ela manhã no Recife. O que é motivo de alegria para alguns, para outros é motivo de piada nas redes sociais. Com uma estrutura que deixa a desejar e uma aparência muito diferente dos anteriores o galo está sendo chamado de galinha nas redes sociais.

Sobre rumores de que a cabeça do Galo estaria com problemas, o mesmo funcionário da montagem disse que “se houve algum problema técnico, foi por causa do metal” que compõe a estrutura interna. Ele também informou que a dificuldade do trabalho estava em montar a asa.

O Sábado de Zé Pereira nem chegou, mas nas redes sociais só se fala na escultura gigante do Galo da Madrugada. A ornamentação feita este ano pelo jornalista e grafiteiro Flávio Barra divide opiniões. Muitos preferiam o estilo do artista plástico Sávio Araújo, que foi responsável pela estrutura por sete anos.

Outros gostaram da escolha do grafite, que busca entrar em sintonia com a ornamentação da cidade. Em meio a opiniões divergentes sobre a alegoria, sobrou criatividade. Foram vários os memes sobre o assunto.

Veja alguns memes:

Acompanhe aqui o trajeto do galo da madrugada

História do Galo da Madrugada

Da união de um grupo de amigos e famílias do Bairro de São José, comandados pelo baluarte Enéas Freire, surgia, no dia 24 de Janeiro de 1978, o Clube de Máscaras Galo da Madrugada. Sem grandes pretensões, aquele que viria a se tornar um fenômeno mundial foi criado com um único e simples propósito: fazer renascer o tradicional, espontâneo e criativo carnaval de rua do Recife, então ameaçado pelos clubes e passarelas, que, cada vez mais limitavam – em espaço e participantes – o fazer da folia.