Ex-escultor do Galo, Sávio Araújo diz que estrutura pode desabar

“Talvez o Galo não saia porque ele não tem condições técnicas para estar na ponte e eu vou provar isso”, afirma o artista plástico Sávio Araújo, que foi responsável nos últimos setes anos pela confecção do Galo Gigante que enfeita a Ponte Duarte Coelho durante o bloco Galo da Madrugada no Carnaval. O artista deixou o projeto este ano e pretende acionar a justiça para tentar embargar a montagem do novo galo que está sendo feito.

“Estão roubando o meu trabalho”, denúncia.

A justificativa de Sávio é de que a nova estrutura não está sendo feita da maneira adequada e que o galo pode facilmente desabar, além e a confecção estar copiando partes da ideia dele.

Galo grafitado

O bloco “desfila” no sábado de carnaval, que esse ano será dia 25 de fevereiro. O artista deixou o projeto após recusar proposta que fizesse o galo gigante completamente cinza e que grafiteiros o pintassem. Com a saída dele, quem assina a decoração da nova escultura este ano é o jornalista, cantor e artista plástico pernambucano Flavio Barra.

Maiara e Maraísa, Gabriel Diniz e Tayrone estão entre as atrações do Carnaval de Salgueiro 2017

Foi anunciada na noite de ontem, quarta-feira (15) pelo prefeito de Salgueiro,  Clebel Cordeiro, a programação oficial do carnaval da cidade.

A divulgação oficial aconteceu na praça de alimentação do Salgueiro Shopping, onde foram detalhadas outras informações relativas a homenagens e infraestrutura do evento.

Entre as atrações que estarão compondo as festividades estão: Maiara e Maraísa, Gabriel Diniz, Tayrone, Gil, ex- Banda Beijo, Carla Visi, ex-Cheiro de Amor, Geraldinho Lins, Tarcísio Black, além das orquestra de frevo, bandas de pop rock, maracatu e mais as atrações do Governo do Estado que serão divulgadas posteriormente.

Jovem gasta fortuna para ficar a cara da cantora Britney Spears, mas o resultado…

Aos 31 anos, Bryan Ray não esconde sua paixão de anos: a cantora Britney Spears. Fã desde o sucesso “Hit Me Baby One More Time, o homem de Los Angeles já passou por cirurgias no nariz, lábios, bochechas para ficar igual à ídola e teria gasto cerca de R$ 250 mil reais nestes vinte anos de procedimentos.

Quem vê as fotos antigas de Bryan pode não reconhecê-lo e o resultado das plásticas nesta tentativa de se parecer com a cantora também é bem duvidoso.

Em entrevista ao tabloide britânico “The Daily Mail”, o jovem afirma que Britney o ajudou a entender quem ele é e que ela é o que ele entende como “perfeição”. “Sou obcecado, já assisti a todas as entrevistas, aprendi todas as coreografias e até paguei para ter o mesmo sorriso que ela”, continua.

Bryan se apresenta como a estrela em performances em Hollywood e já teve a oportunidade de encontrar a ídola três vezes, mas não disse se ela aprovou a tentativa de copiá-la até mesmo na aparência.

 

Busca pela foto perfeita é sinal de doença e até já tem nome: selficídio

Com o avanço da tecnologia e a popularidade dos celulares com câmera, o hábito de tirar selfies (fotos de si mesmo) e postar em redes sociais virou uma febre. Mas não é todo mundo que lida bem com a própria imagem. Quem sofre de selficídio costuma perder horas tentando chegar à imagem perfeita, o que gera ansiedade e frustração.

A publicitária Solange Cassanelli, 34, de Florianópolis (SC), começou a sentir na pele este sintoma muito cedo. “Quando tinha sete anos, comecei a fazer terapia, pois sempre me achei feia. Eu não gostava de tirar fotos, tenho algumas, com a família, em que apareço chorando. Quando cresci, surgiram as máquinas digitais eu tirava mais de cem, usando bastante maquiagem, para escolher apenas uma. Depois ainda editava para tentar diminuir as imperfeições”, conta.

Solange demorou a entender a causa de seu sofrimento. “Eu tinha 27 anos quando descobri pela internet. Ao ler sobre o transtorno dismórfico corporal, senti que parecia um relato sobre a minha vida. Na hora, já me identifiquei. Levei o diagnóstico para a psicoterapeuta, que confirmou e me encaminhou a um psiquiatra”, diz.

Para que a terapeuta entendesse melhor como ela se via, Solange editou uma foto sua, inserindo as imperfeições que enxergava em si mesma. “Minha psicóloga imaginava como eu me via, mas eu achava que ela não entendia o grau disso.”

Além da psicoterapia, Solange precisou fazer uso de antidepressivos. “Eu não sabia que tinha depressão. Achava que todas as pessoas tinham problemas na vida e era normal sofrer. Não conseguia dormir e chorava todas as noites.”

Durante o tratamento, ela criou o blog Diário de uma Dismorfia para auxiliar outras pessoas que sofrem do transtorno a compreender e superar a condição.

Seu quadro hoje está controlado. “Em 2011, percebi que eu não tinha mais nenhum sintoma e até hoje considero algo superado na minha vida.”

Defeitos que não existem

Segundo a psiquiatra Maura Kale, que faz parte da rede Doctoralia, plataforma digital que conecta profissionais de saúde e pacientes, o termo é um neologismo para relatar um sintoma do TDC (transtorno dismórfico corporal), doença mental caracterizada por uma insatisfação com a própria imagem. “Normalmente, há uma distorção na maneira como a pessoa se vê. Ela enxerga defeitos onde não existem e não consegue achar a foto boa. Então, tira
muitas, apaga e depois tira outras, sem se contentar, pois tem padrões inatingíveis de exigência.”

Ter vício de fazer selfies, como a socialite Kim Kardashian, não caracteriza, necessariamente, o selficídio. “O transtorno está presente se houver prejuízo à vida da pessoa e consequente sofrimento”, diz.

Ponta do iceberg

O selficídio, explica a médica, precisa ser investigado, pois, em geral, revela outros problemas sérios. “Além do TDC, é comum que a pessoa também tenha TOC (transtorno obsessivo-compulsivo), pois tem uma obsessão com sua imagem. Pode apresentar, ainda, transtorno narcisista, ansiedade, depressão, anorexia e até mesmo ideia de suicídio.”

Além da enorme perda de tempo em função das fotos, o selficida tem baixa autoestima, dificuldades de relacionamentos e constante busca por aceitação. “O mecanismo de postar fotos de si mesmo é uma espécie de autopromoção. A pessoa procura conseguir as curtidas em uma tentativa de obter o respaldo dos outros. Mas, primeiro, usa aplicativos e programas de edição para deixar a foto perfeita”, explica Maura.

Selficidas também são frágeis emocionalmente, bastante vulneráveis a críticas e frequentemente insatisfeitos. Complexo, o quadro precisa ser tratado com psicoterapia e, em muitos casos, com medicação.

Manifestação precoce

Apesar de atingir muitos adultos –de ambos os sexos– o transtorno dismórfico corporal costuma se manifestar ainda na infância. “A maior incidência, segundo pesquisas, é na faixa que vai dos dez aos 15 anos. Quando investigados, os casos quase sempre revelam a existência de abuso, relacionamentos difíceis com os pais e bullying”, diz Maura.

A especialista considera que os pacientes que sofrem do transtorno costumam se espelhar em modelos de beleza sustentados pela indústria da moda, publicidade e pelas revistas de beleza. “São parâmetros irreais e que, por comparação, geram muito sofrimento.”

Insetos e tendões de porco estão entre os alimentos que você come sem saber

Quem tem alguma restrição alimentar, seja por questão de saúde, religião ou ideologia, enfrenta uma difícil tarefa: identificar os ingredientes e aditivos presentes nos alimentos industrializados pela simples leitura dos rótulos. Não é fácil. Em meio a termos técnicos e códigos estranhos, a maioria de nós não faz ideia do que está comendo.

Alguns dos itens utilizados pela indústria alimentícia, afirma a engenheira de alimentos Florencia Cladera, professora da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e doutora em engenharia química, causam estranheza devido a sua origem, quase sempre desconhecida dos consumidores. É o caso do corante carmim, presente em iogurtes, sobremesas, balas, bebidas e até na bolacha Passatempo.

“Trata-se de um corante natural, que confere cor vermelha ao alimento, e é extraído das fêmeas e dos ovos de cochonilha (Dactylopius coccus Costa). O inseto produz o ácido carmínico como uma forma de se defender de predadores”, explica a professora. A substância aparece nos rótulos como carmim, ácido carmínico, carmim de cochonilha ou como o número INS 120.

A descoberta, muitas vezes, assusta e acaba por levar à reeducação alimentar. “Algumas pessoas ficam bastante chocadas quando descobrem que comem um pó feito de uma espécie de pulgão”, afirma o médico nutrólogo Eric Slywitch, especializado em dietas vegetarianas.

Ingrediente, aditivo ou coadjuvante?

Segundo Florência, ao falar de produção e composição de alimentos, é importante diferenciar o que são ingredientes, aditivos e coadjuvantes de tecnologia.“Um ingrediente é qualquer substância empregada na fabricação de um alimento e que permanece no produto final, ainda que de forma modificada. Um aditivo é um ingrediente adicionado sem propósito de nutrir, para modificar as características físicas, químicas, biológicas ou sensoriais. São os corantes, aromatizantes, adoçantes, espessantes etc.

Há ainda os coadjuvantes de tecnologia. “São substâncias utilizadas durante o processamento e que não permanecem no produto final, como solventes, fermentos e enzimas.” A professora explica que, na rotulagem, é obrigatório citar a lista de ingredientes colocando na ordem de maior para menor quantidade, o que inclui os aditivos, mas não os coadjuvantes. “Isto pode ser um problema para os veganos, que não consomem produtos de origem animal.”

Pele, cartilagens e tendões viram gelatina e salsichas

Colorida, com cheiro de fruta e textura agradável, a gelatina é uma espécie de “mestre dos disfarces” quando se trata de alimentação. “A matéria prima para a produção de gelatina é pele, ossos ou tendões de mamíferos, geralmente suínos ou bovinos”, afirma Florência.

De acordo com a professora, em seu processo de fabricação o material recebe um tratamento com ácido (geralmente vinagre) e água quente para solubilizar o colágeno. Depois, são removidos a gordura e os resíduos sólidos e é usada a solução passa por diversas etapas de concentração, esterilização, secagem e moagem. Ao final, são adicionados os corantes artificiais, açúcar e aromatizantes.

Há muitos produtos, afirma a especialista, que contêm a gelatina como aditivo, realizando o papel de espessante, gelificante ou estabilizante. “A gelatina está presente em diversos alimentos, como iogurtes, pudins, balas de goma, mousse. Mas não é mencionado se sua origem é suína ou bovina, o que pode ser um problema para pessoas de religiões que não consomem carne de porco”, diz.

A mesma matéria-prima (além de outros resíduos menos nobres, provenientes da indústria da carne) é utilizada na fabricação de salsichas. De acordo com o engenheiro químico Décio Livrari Júnior, consultor da SVB (Sociedade Vegetariana Brasileira), é comum haver nos embutidos vestígios de órgãos diversos, como pulmões, rins, vísceras que ficam em contato direto com material fecal e até mesmo tumores dos animais. “Tudo é triturado, misturado e temperado para virar salsicha.”

No caso dos empanados de frango e dos hambúrgueres, explica Livrari, pode haver pintinhos inteiros triturados. “Isso não é uma regra, mas já houve muitas denúncias em formato de vídeo feitas por ex-funcionários desse tipo de indústria, já que nem sempre há fiscalização.”

Derivados de petróleo

Alguns aditivos alimentares, afirma Florência, podem ser derivados do petróleo, como é o caso de certos corantes artificiais, como a tartrazina (INS 102), encontrada em balas, gelatinas, sobremesas, biscoitos, refrescos em pó e refrigerantes, entre outros produtos.

“Corantes podem causar alergias, urticárias e até asma. Há estudos que indicam uma relação entre seu consumo e a hiperatividade em crianças”, explica.

Pus e enzimas do estômago

Florencia Cladera cita também os coalhos, coadjuvantes de tecnologia utilizados na produção de queijos, sendo removidos do produto final. Os coalhos são extraídos do estômago do bezerro e contêm enzimas utilizadas na etapa de coagulação. Geralmente, eles não aparecem na lista de ingredientes e, apesar de não fazerem mal à saúde, são motivo de revolta por parte de quem defende o bem-estar animal. Uma alternativa para eles são os coagulantes feitos a partir de fungos, já existentes no mercado.

Mesmo o leite de vaca, explica Livrari Junior, pode conter pus, já que os animais sofrem com mastite (inflamação das mamas) pela constante extração do produto. A pasteurização (processo que destrói alguns tipos de microorganismos patogênicos em produtos comestíveis) elimina as bactérias que possam estar presentes em virtude dessa contaminação. “Mesmo assim, o pus continua presente, ainda que pasteurizado”, diz.

(Fonte: Uol Notícias)

Radialista Genival Sousa está de volta na Grande Serra FM 90,9

Depois da grande polêmica em torno do nome do Radialista Genival Sousa, onde especulava-se sobre a volta dele ou não para à Rádio Grande Serra FM, a resposta está aí, ele está de volta.

Com a nova frequência da Rádio Grande Serra FM, Genival Sousa está de volta ao rádio araripinense. A Grande Serra passou por uma mudança no seu sistema de frequência que agora não é mais 94,3 e passa a ser 90,9.

Genival Sousa estará de volta a programação da Grande Serra nesta próxima segunda-feira, 6, no comando do programa TRIBUNA LIVRE. Genival fez do seu programa um dos mais polêmicos da região do Araripe, através de suas denúncias e abrindo o microfone para o povo. O programa será exibido no mesmo horário, de segunda a sexta.

 

Festa da vitória do vereador Edsávio foi um sucesso em Gergelim

O Vereador Edsávio Coelho não poderia ter escolhido atração melhor para comemorar a festa da vitória, Erika Diniz e Mocidade Forrozeira, esse foi o sentimento do povo.  Ela que junto com atrações locais fizeram a animação da festa, banda para todos os gostos, uma mesclagem de forró atualizado, sofrência, sertanejo universitário e forró das antigas. A banda sabe como interagir com seu público, não faltou animação e disposição para alegrar a galera a noite toda. A festa foi lotação!

Edsávio bateu no peito com orgulho e disse que a festa seria a primeira de muitas que realizaria para o povo do Gergelim.

Acompanhe aqui mais fotos >>>

Atualização do WhatsApp facilita envio de mensagens sem internet

Se você usa o WhatsApp no iPhone, provavelmente já tentou mandar uma mensagem quando estava sem sinal de internet e percebeu que o botão “enviar” estava desabilitado. Ao instalar a nova atualização do aplicativo, isso não vai mais acontecer.

O WhatsApp finalmente trouxe ao iPhone a capacidade de enfileirar mensagens que tentaram ser enviadas quando não havia rede disponível. Dessa forma, tudo que você escreveu e tentou mandar para um contato será devidamente enviado quando houver conexão com a internet.

O recurso já é um velho conhecido dos usuários do WhatsApp em smartphones com sistema Android, mas ainda era um inconveniente para donos de iPhones.

Além disso, o update do aplicativo traz mais duas novidades: o aumento do limite de envio simultâneo de imagens e vídeos, que passa de 10 para 30; e a possibilidade de consultar o tamanho de cada histórico de conversa e apagar suas mídias, mantendo o texto – o caminho para fazer isso é Ajustes > Uso de dados e armazenamento > Uso de Armazenamento.

A atualização no iPhone tem 91,8 MB e recomenda-se o download via rede Wi-Fi.

 

Ouricuri vivenciou a 1ª noite da Festa de Janeiro 2017

Forró da Pegada, Forró do Bob, Mala 10 Alça e Aviões do Forró abriram a Tradicional Festa de Janeiro de 2017 em Ouricuri nessa quarta-feira (25). A festa que contou com a presença expressiva de um grande número de pessoas no pátio de eventos teve inicio às 21 horas e prosseguiu até as 2h30.

A banda Forró da Pegada foi a primeira a se apresentar no palco, em seguida foi à vez de Bob, do Forró do Bob, Mala 100 Alça deu prosseguimento ao show e Aviões do Forró encerrou com “chave de ouro” a primeira noite do evento.

Confira a programação da Festa de Janeiro 2017 para esta quinta-feira (26):

Edvan Lima, Marcelo Lima, Luan Estilizado e Jonas Esticado.

(Imagem: Elismar Rodrigues) Fonte-Cariri Filho

Vereador Edsávio realiza festa da vitória em Gergelim

Para comemorar o seu sucesso nas urnas o vereador Edsávio Coelho (SD), convida a todos para a festa da vitória no distrito de Gergelim, que vai acontecer no domingo, 29. Será uma grande festa com Erika Diniz e Mocidade Forrozeira.

Edsávio diz que se sente muito realizado após ser escolhido para representar o distrito de Gergelim, e que vai honrrar essa confiança que o povo concedeu a ele.