CURTAS DO PAIXÃO

 

  • O ex-prefeito de Araripina ao conceder entrevista numa emissora de rádio de sua propriedade, disse estar tranquilo. Acreditamos que sua tranquilidade se refere ao fato de ter deixado uma cidade devastada e que isso não lhe afeta, já que pretende agora posar de bonzinho, para tentar ludibriar o povo de Araripina e conseguir reeleger sua esposa. E digo mais, o discurso é de futuro candidato.

O ex-prefeito criticou o governo Temer dizendo que o mesmo acabou com os direitos do trabalhador brasileiro, esquecendo que no município ele deixou uma previdência dos servidores também quebrada.

  • Os debates profusos e calorosos sobre o tema em voga ‘ideologia de gêneros’, tem dividido opiniões nas redes sociais, e as posições favoráveis e contrárias viraram termômetro para medir a temperatura das discussões. Os temas principais como, família, preconceito, direito, diversidade, ocupam espaço nas mensagens digitais, e prevalecem ainda, muitas dúvidas que devem passar por um processo de amadurecimento da sociedade brasileira como um todo. O que não podemos é deixar o assunto sair do debate democrático e salutar para o debate autoritário e intolerante de ambas as partes.

  • Pernambuco acaba de bater mais um triste e macabro recorde. Em dez meses já são 4.576 assassinatos. Outubro foi o mês mais violento dos últimos dez anos. A média mensal de assassinatos é de 450. Infelizmente, em função da inércia do Governo em combater efetivamente a violência, 2017 poderá terminar com mais de 5,5 mil homicídios registrados. São números de guerra. Uma guerra que Pernambuco está perdendo. A mensagem está descrita na página do facebook da pré-candidata ao governo do Estado, Marília Arraes (PT) e ilustrada com a imagem do governador e dos dados estarrecedor da violência na federação. O que não entendemos é a aproximação de alguns petistas com o governo socialista, quando a pretensa pré-candidata denuncia a falta de segurança no Estado.

  • Um dado interessante que não bate bem com as estatísticas reais foi divulgado agora em novembro anunciando que Pernambuco no terceiro trimestre, isto, entre julho, agosto e setembro, teve a maior taxa de desemprego do país. Pois bem, alguém pode explicar porque o CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgou dados em outubro que em setembro Pernambuco foi o Estado que mais gerou vagas formais? Como assim? Se setembro está incluso no terceiro trimestre? Estou tresvariando ou não entendo nada mesmo de dados econômicos?

  • O médico Aluízio Coelho em conversa conosco, descarta a possibilidade de apoiar a candidatura socialista no Araripe, mesmo com os boatos de que a permuta se daria com o apoio da atual deputada em 2020 a sua candidatura a prefeito de Araripina. – Não sei se iria acrescentar em 2020, disse Coelho, referindo-se aos mesmos apoios que recebeu nas eleições de 2016. Ele garante que é pré-candidato a deputado estadual pelo PP, mesmo sendo questionado dos impedimentos que o seu partido (da base de apoio a Paulo Câmara) podem submetê-los. As más línguas falam que ele como sempre é um jogador de interesses. Vai subir no palanque que o PP e Câmara ordenar.
  • Fernando Filho, Fernando Bezerra, Mendonça Filho, enfim, quem será o nome forte para enfrentar no próximo ano o socialista Paulo Câmara? E o PSDB que deve sair da base de apoio do Governo Temer, vai pender em Pernambuco para apoiar o governo socialista? Existe vaga na Frente Popular para Bruno Araújo disputar uma vaga para o Senado Federal? Por enquanto o périplo tem sido feito no Estado pelo Senador FBC, o Ministro de Minas e Energia, Fernando Filho e o Ministro da Educação, Mendonça Filho. Eles garantem que a pauta é apenas oficial.
  • O tema ‘aborto’ ainda é uma discussão muito distanciada da nossa realidade. Segundo fontes não comprovadamente fidedigna, o medicamento cytotec, proibido no Brasil desde 2005, medicamento que era originalmente utilizado para o tratamento de úlceras, estaria sendo comercializado normalmente na Região do Araripe.

Voltaremos logo mais com nossas curtas, para deixar você mais informado.

O voto arma que todo brasileiro deve usar

Há considerável consenso de que o país atravessa uma profunda crise de representação política. Independentemente de cores partidárias, em geral o povo está descrente com a classe política e não confia que seus interesses serão defendidos por esse ou aquele candidato.

Acompanhamos atônitos a marcha desse sério e progressivo processo de erosão das bases do modelo representativo, permeado por recorrentes escândalos de corrupção que deságuam em uma generalizada demonização da política e dos políticos em geral, colocando em cheque a própria crença na democracia.

Inegavelmente, muitas são as causas dessa lamentável realidade, mas normalmente tendemos a depositar integralmente a culpa no sistema eleitoral brasileiro e nos próprios políticos. Mas de onde vêm os políticos? Como são alçados à condição de representantes do povo? Eles não vêm de Marte ou de qualquer galáxia distante. São, sim, pessoas eleitas a partir do nosso voto.

O processo de maturidade social e política das três décadas de abertura democrática impõe a reflexão sobre nossa parcela de responsabilidade enquanto eleitores. A cidadania não traz só direitos. Somos condôminos e, portanto, corresponsáveis pelas nossas escolhas coletivas.

Esse é o lema de várias campanhas institucionais de conscientização acerca da importância do voto, enquanto instrumento de defesa dos nossos interesses e transformação social.

Mais do que o fomento à ampliação do debate da agenda política pela população em geral, todos somos conclamados a assumirmos uma posição reflexiva e ativa em torno do pleito eleitoral que se avizinha. Não se trata aqui de unicamente condenarmos a compra e venda de votos ou troca de favores. É necessário reconhecermos nossa responsabilidade na escolha dos nossos representantes. A apatia política e a demonização cega aos políticos resultará na continuidade desse deletério estado de coisas.

A participação no debate político, a busca por informações sobre os candidatos, suas ideias e os interesses que dizem defender, são tarefas inafastáveis ao eleitor responsável e ciente dos seus deveres de cidadão. Uma sociedade justa e igualitária se faz com políticos sérios e comprometidos com os interesses coletivos. Mas a escolha de políticos imbuídos desses ideais é também responsabilidade dos eleitores.

VOTE CONSCIENTE!

Com este alerta, mais uma vez somos chamados a fazer nossas escolhas, nas próximas eleições, destinadas a colocarmos Presidente da República, Governador do Estado, Senadores, Deputados Federais e Estaduais para administrar nosso País e nosso Estado e legislar sobre os mesmos, do jeito que nós sonhamos.

Caro eleitor, você tem em suas mãos o poder para construir ou para destruir seu próprio Estado ou País. Seu voto pode ser um tesouro que servirá com outros a fazer seu País, o seu Estado, melhores do que estão, com cidadãos mais felizes e serenos, mesmo na caminhada humana, não sempre livre de imprevistos e desastres.

Seu voto poderá ser também uma bomba que destrói e arrasa seus sonhos, travando o progresso, castigando o povo, piorando tudo; talvez enriquecendo poucos, as custa de todos. Por isso, seu voto não pode ser trocado por favor algum. Não há recompensa que possa pagar o valor do voto. Ele não tem preço.

Mas digitando seu voto na urna eletrônica, você estará, querendo ou não, abrindo um futuro feliz ou desastrado para você mesmo, para sua Família, para a sua Cidade, para o seu Município, para sua Região, para seu Estado, para o seu País.

Esse debate em torno do tema do voto consciente é de suma importância. E nesse diapasão cabe também a discussão sobre a responsabilidade do eleitor na hora de escolher os nomes que irão representá-lo. Então se os cidadãos forem tomados de uma consciência cívica, as coisas começarão a se consertar. O fato é que o Brasil está necessitado que os seus cidadãos fossem tomados por essa consciência cívica de que tanto se fala para alcançarmos enfim o tão sonhado aperfeiçoamento democrático.

Em síntese: VOTO NÃO TEM PREÇO, VOTO TEM CONSEQUÊNCIA!

Araripina em Foco/Artigo político/Autor: Daniel Torres

Justiça do DF condena o senador Renan Calheiros à perda do mandato e dos direitos políticos

A Justiça do Distrito Federal condenou o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) a perder o mandato e também suspendeu seus direitos políticos por oito anos por improbidade administrativa. A motivação foi o enriquecimento ilícito e recebimento de vantagem patrimonial indevida. A sentença é do juiz Waldemar Carvalho, da 14ª Vara Federal. Renan pode recorrer da decisão sem deixar o cargo.

O processo é relacionado ao caso do pagamento de pensão a um filho que Renan Calheiros teve fora do casamento. Por meio de nota, Renan Calheiros disse que não conhece a decisão, que está sob segredo de Justiça, mas que, se for confirmada, vai recorrer com serenidade.

Renan foi condenado por enriquecimento ilícito e vantagem patrimonial indevida. A defesa do senador pode apelar ao próprio juiz da 14ª Vara Federal do DF ou ao Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, segundo o G1.

O caso quase tirou de Renan da Presidência do Senado em 2007, depois que a jornalista Mônica Veloso, com quem ele tinha uma filha fruto de um relacionamento extraconjugal, denunciou que o senador pagava a pensão da criança com dinheiro de um lobista da empreiteira Mendes Júnior. Renan escapou de ter o mandato cassado após ser absolvido em votação em plenário.

Mas após seis meses de denúncias, o senador Renan Calheiros renunciou em dezembro de 2007 à presidência do Senado como estratégia para evitar a cassação do mandato no plenário do Senado pela acusação de ter sociedade, por meio de “laranjas”, com o usineiro João Lyra em duas emissoras de rádio e um jornal em Alagoas.

|Fonte:Estadão/Foto:reprodução|

Paulo retira R$ 8,2 mi da habitação para propaganda e é criticado

Sem alarde, o governador Paulo Câmara (PSB) publicou no Diário Oficial do Estado nessa última quinta-feira (15) um decreto em que anula R$ 8,2 milhões que iriam para a Secretaria de Habitação, através da Companhia Estadual de Habitação e Obras (Cehab), e abre crédito suplementar no mesmo valor para a Casa Civil, para a “divulgação governamental em todos os meios de comunicação”. A mudança no orçamento foi criticada pela deputada estadual Priscila Krause (DEM).

Pelas redes sociais, a deputada de oposição, que faz parte da Comissão de Finanças, Orçamento e Tributação da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), afirmou que a Lei Orçamentária de 2017 autoriza gastos de R$ 68,097 milhões com divulgação institucional. Até agora, segundo a democrata, a Casa Civil empenhou R$ 65,29 milhões.

“Diante das dificuldades que tem de alcançar índices de aprovação que possibilitem alguma tranquilidade do ponto de vista político, o Palácio opta por esquecer a crise e turbinar um gasto que, seguindo a peça orçamentária em vigência, já atenderia de forma mais que suficiente as necessidades administrativas. É um decreto que deixa evidente que a crise só é válida, para o governo, nos assuntos que lhe convêm”, afirmou a parlamentar em seu blog. “Falta de bom senso.”

 

FBC acompanha entrega de obras em Agrestina

O senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) visitou, na tarde de ontem, a cidade de Agrestina. Ele acompanhou o prefeito Thiago Nunes (PMDB) na cerimônia de inauguração da nova Unidade de Saúde da Família do bairro de Barra do Chata, inteiramente reformada e ampliada. Cinco novas ambulâncias foram entregues à população.

Eles também percorreram as ruas Manoel Francisco e Travessa Manoel Juvêncio, recentemente calçadas pela prefeitura. O deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Guilherme Uchôa (PDT), também participou das solenidades.

Decisão de Huck depende também de Angélica

Luciano Huck tem até o fim do ano paradecidir se entra na corrida pelo Planalto. Quem torce por sua candidatura enxerga nas últimas pesquisas o potencial para construir uma coalizão pluriclassista entre mercado financeiro e classes C, D e E. Enxerga, ainda, um nome para arrancar votos de Bolsonaro no Sul-Sudeste e de Lula (ou de seu indicado) no Nordeste.

Nos próximos dois meses, porém, a decisão de concorrer depende tanto de Luciano quanto de Angélica, sua esposa. O motivo disso não se limita ao impacto de uma campanha na vida da família ou ao fato de ela ter de sacrificar seu espaço na televisão. Há algo mais importante em jogo.

Angélica é um dos principais ativos políticos de uma eventual candidatura Huck. Sua projeção independente junto ao eleitorado tem valor inestimável para uma campanha que, apesar de ter dinheiro, pode terminar com pouco tempo de propaganda oficial na televisão.

Além disso, Angélica tem ideias próprias sobre assuntos-chave da agenda pública e entende bem de comunicação para quem constitui o eleitorado. Numa corrida na qual os costumes prometem estar no topo da lista de preocupações do eleitor, esse conjunto de habilidades e competências faz toda a diferença. A candidata a primeira-dama pode terminar assumindo um papel próprio na batalha de ideias que será inevitável quando MBL, bolsominions e coletivos de esquerda puserem seus respectivos bondes na rua.

Mais do que qualquer outra candidatura nesse ciclo eleitoral, esse projeto político demandará trabalho em dobradinha por parte do casal.

Matias Spektor – Folha de S.Paulo

Vereador João Erlan – Carta aos pais e professores de Araripina

O projeto de lei n°037/2017, que proíbe as atividades pedagógicas de ideologia de gênero e educação sexual nas escolas de nossa cidade é importante pela necessidade de protegermos a infância. Os pais confiam ao município o seu bem mais precioso, que são os filhos, não tendo o poder público o direito de ensinar aquilo que não está de acordo com os preceitos morais e religiosos dos pais.

As escolas municipais atendem crianças, isto é, pessoas até 12 anos. Propor ideologia de gênero e a educação sexual a crianças, especialmente das classes menos favorecidas, é fazer campanha pela pedofilia e pela prostituição infantil, um crime disfarçado de educação.

Em 08/07/2015, lideranças leigas e religiosas iniciaram uma campanha de esclarecimento sobre ideologia de gênero no Plano Nacional, Estadual e Municipal de Educação, aqui em Araripina. O Dr. Milton Rolim, Prof. João Muniz, Prof. Erisvaldo, Pr. Barata, Pr. Manoel Lino, Pb Alencar e o Prof. Cícero Leal, que na época era Padre em nossa cidade, travaram uma luta mostrando o risco que corriam as nossas crianças. Agora chegou a hora de fechar as portas emdefinitivo para conter este ataque a integridade física e psicológica das crianças atendidas pelas escolas municipais.

Devemos proibir o ensino de ideologia de gênero nas escolas de nossa cidade, quer no currículo, quer nas atividades extra curriculares não autorizadas pelos pais, considerando que:

  1. a) a ideologia de gênero não possui base cientifica;
  2. b) o ordenamento brasileiro consagra o princípio da proteção integral das crianças e dos adolescentes;
  3. c) o ECA prevê como fundamental a inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral das crianças e adolescentes;
  4. d) a Convenção Americana dos Direitos Humanos prevê em seu artigo 12 que a educação moral dos filhos é um direito dos pais;

Apresento um projeto que proíbe o ensino de ideologia de gênero e educação sexual em nossas escolas, vamos seguir o exemplo dado maioria dos municípios de nosso país, onde mais de 90% rejeitaram essa  perigosa ideologia.

Devemos proibir o ensino de ideologia de gênero porque o Plano Nacional de Educação 2014-2024, aprovado pela Lei n° 13.005/2014, eliminou todas as referências a identidade de gênero e o mesmo aconteceu com o Plano Estadual de Educação, e também o ECA, em seu Art. 5  diz que “Nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão, punido na forma da lei qualquer atentado, por ação ou omissão, aos seus direitos”.

Devemos proibir o ensino de ideologia de gênero porque o ECA prevê que é crime “Submeter criança ou adolescente sob sua autoridade, guarda ou vigilância a vexame ou a constrangimento”.

Nossas crianças estão cada vez mais indefesas, e as escolas, que visam formar academicamente nossos filhos, estão se tornando o local onde nossos filhos são compulsoriamente sexualizados precocemente, sem que os pais sequer tenham conhecimento.

O que antes era papel da pornografia e de filmes proibidos para menores (de conteúdo adulto), hoje aparece de forma manipulada em gravuras infantis, apresentadas nas escolas por professores que acreditam que sexo infantil é um direito da criança, e não mais um abuso; um perigo para a estrutura física e emocional das nossas crianças.

Estão matando a inocência de nossas  crianças e as tornando presas fáceis para pedófilos, desde a mais tenra idade. O que antes era um local de aprendizado de valores de vida, de pertencimento, de resinificação e valorização do ser humano, hoje se tornou uma escola de sexo, fábrica de vítimas potenciais dos pedófilos, onde crianças pequenas são obrigadas a estudar de forma impositiva sobre sexo, vendo cenas que beiram a pornografia. E tudo isso sob a visão dos relativistas morais, que defendem que sexo na infância faz bem para as crianças e as tornas mais livres e menos PRECONCEITUOSAS!

Estão doutrinando sexualmente nossas crianças, mudando a cultura de uma nação sobre seu corpo tornando-as presas fáceis para a indústria sexual infantil. Sabemos que se ela aprender precocemente o prazer do sexo adulto se tornará presa fácil para predadores sexuais, achando até mesmo que está sendo cuidada. #Monstruosidade.

Essa não é a cultura do nosso povo, estamos sendo violentados em nossa cultura. Araripina está repudiando esta ideologia que tem como objetivo final a destruição da cultura ocidental baseada nos valores judaicos cristãos. Rejeitamos a ideologia de gênero porque ela é o pretexto para pregar a pedofilia, o incesto e outras práticas que destroem a família. Destruindo a família destruirão a liberdade de nossos filhos que retornarão ao estado de escravos da Roma Antiga, onde não tinham família, não tinham propriedade e por isto nenhuma perspectiva de serem libertados da escravidão.

Todos os adultos podem ter sua opinião e fazer suas escolhas sexuais, pois são responsáveis pelos seus atos, pelos seus erros e seus acertos. Mas permitir que criminosos vendam o futuro de nossas crianças por interesses obscuros, nenhum adulto pode permitir.

Para quem é cristão podemos lembrar Mateus 18:5,6“E qualquer que receber em meu nome uma criança tal como esta, a mim me recebe. Mas qualquer que fizer tropeçar um destes pequeninos que creem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e se submergisse na profundeza do mar”. Aos não cristãos perguntaríamos: aprovaria que seus filhos, menores de 12 anos, fossem abusados por pedófilos?

Peço apoio dos pais e professores de nossa querida cidade para darmos um fim a este abuso com nossas crianças, através da ideologia de gênero, travestida de educação sexual e com a distribuição de cartilhas que estimulam nossas indefesas crianças a fazerem sexo. Cartilhas estas já encontradas a anos em nossas escolas. Infelizmente, sem o conhecimento dos pais, estas coisas já estão acontecendo em várias escolas do Brasil, talvez até bem próximo de nós. Esta proposta visa parar imediatamente estes abusos.

Por Deus,  Pelas Famílias e pela Pátria…

Não a ideologia de gênero!

Por que Família é um Projeto de Deus!

João Erlan de Holanda Silva

Vereador

 

Assessoria de Imprensa do Vereador João Erlan/Foto: Rafael Diniz 

Bruno diz que deixou governo em busca de união

O tucano Bruno Araújo disse, hoje, ter decidido pedir demissão do cargo de ministro das Cidades para buscar união no PSDB. Bruno Araújo entregou a carta de demissão nesta tarde ao presidente Michel Temer.

A decisão do tucano ajuda Temer a fazer a reforma ministerial para conter a rebelião da base aliada.

Inicialmente, a estratégia do Palácio do Planalto era acertar que todos os ministros tucanos pedissem demissão ao mesmo tempo, mas Bruno Araújo se antecipou para tentar evitar maiores desgastes políticos.

A saída do tucano também foi decidida porque a ala governista do PSDB estava ficando muito desgastada internamente e com a pecha de “fisiológica”.

Blog do Valdo Cruz

Bringel Filho se reúne com Bruno Araújo em busca de recursos para Araripina

Com a crise que os municípios estão enfrentando, as ajudas são sempre bem-vindas. E visando ajudar o município de Araripina, o vice-prefeito Bringel Filho (PSDB), esteve reunido como o Ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), em busca de recursos e melhorias para a cidade.

A reunião foi para pedir ao ministro recursos para a cidade de Araripina, que enfrenta uma crise financeira, a qual está dificultando nas realizações de algumas obras que o município precisa.

O ministro garantiu que em breve terá novidades para o município, e que vai fazer esse anúncio junto a Bringel Filho e ao Prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel (PSL).

Na oportunidade o vice-prefeito,  falou da possibilidade de disputar uma vaga de deputado federal na região do Araripe. O nome de Bringel Filho está sendo cogitado para disputar essa vaga, segundo ele, o partido precisa de um representante na região, mas acima de tudo que conheça a região e os problemas do povo.

Assessoria de Imprensa/Foto: Divulgação

Fernando Filho libera 1 milhão para saúde e 1, 5 milhão para obras de infraestrutura em Araripina

O Ministro Fernando Filho esteve no último final de semana visitando algumas cidades do Sertão do Araripe, uma delas, o município de Araripina,  a qual foi recebido pelo prefeito Raimundo Pimentel (PSL), o presidente da câmara de vereadores, Evilásio Mateus,  e demais lideranças.

Na oportunidade, Fernando anunciou a liberação de emendas na pasta da saúde no valor de R$ 1 milhão e articulação de um convênio junto ao Ministério das Cidades. Será mais R$ 1,5 milhão, para obras de infraestrutura no município de Araripina.

Ainda na manhã do último sábado (11), o ministro vistoriou, ao lado dos vereadores Roseílton e Evilásio, o local onde será construída uma quadra poliesportiva, também fruto de emendas parlamentares. “Se tudo correr como imaginamos, a quadra será inaugurada em breve, garantindo mais lazer e saúde à população”, disse Fernando Filho.

|Araripina em Foco/Damião Sousa/Foto: AF