“Ninguém assalta ônibus com fuzil”, diz ministro em recado a Paulo Câmara

Em entrevista no Resenha Política, o ministro das Cidades, Bruno Araújo, criticou o governador Paulo Câmara (PSB), que tem cobrado de Michel Temer (PMDB) maior participação no problema da segurança pública em Pernambuco. “Não tiro a responsabilidade do governo federal”, disse. “Mas ninguém assalta ônibus com fuzil, ninguém assalta no sinal dos centros urbanos com fuzil”.

Diante do aumento da violência no Estado, Paulo Câmara afirmou que iria cobrar a Temer ações de inteligência contra o crime organizado e contra o contrabando de armas e o tráfico de drogs nas fronteiras.

“Eu acho que ele pode transferir uma responsabilidade de uma parte da insegurança na questão do crime organizado, mas a ponta não está no crime organizado”, argumentou Bruno Araújo. “Há a necessidade de organizar o aparelho de segurança. Há nitidamente um problema de segurança, com questões que não tem nada a ver com controle de fronteiras”, acrescentou.

Bruno Araújo definiu Paulo Câmara como um “homem de bem, dedicado”. “Mas evidentemente, com a morte do governador Eduardo Campos, o PSB perdeu a sua principal liderança, que catalisava as divergências”, afirmou.