PF: Lula era o “amigo” na planilha da Odebrecht. E levou R$ 8 mi

Investigações apontam que o ex-presidente, próximo ao pai do presidente da empreiteira, Marcelo Odebrecht, tinha conta-corrente da propina

No documento em que indicia o ex-ministro Antonio Palocci por corrupção passiva na Operação Lava Jato, a Polícia Federal informa que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva era identificado nas planilhas da empreiteira Odebrecht como “amigo”, “amigo de meu pai” e “amigo de EO”. O ex-presidente teria recebido 8 milhões de reais de uma “conta-corrente de propina”, como classifica a PF, mantida com a empreiteira. O valor teria sido pago entre o fim de 2012 e ao longo de 2013.

Segundo o relatório de indiciamento da PF, há “respaldo probatório e coerência investigativa” na identificação de Lula como “amigo” nas planilhas. As provas já estão sob análise do delegado federal Márcio Adriano Anselmo, responsável pelas investigações de crimes supostamente cometidos por Lula.

“A análise aprofundada da planilha ‘POSICAO – ITALIANO 22 out 2013 em 25 nov.xls’, no entanto, revelou que os pagamentos no total de R$ 8.000.000,00 foram debitados do ‘saldo’ da ‘conta-corrente da propina’ que correspondia ao agente identificado pelo codinome de AMIGO”, diz a Polícia Federal no indiciamento. O pai do ex-presidente Marcelo Odebrecht, Emílio Odebrecht, era o principal interlocutor de Lula na empreiteira que leva o nome da família.

Emílio também prestou depoimentos na delação premiada da Odebrecht e, segundo publicou o jornal Folha de S. Paulo, informou aos procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato que a construção do estádio do Corinthians, em Itaquera, em São Paulo, foi um “presente” a Lula, que atribuía os maus resultados da equipe à falta de um estádio próprio, de acordo com o jornal.

relatc3b3rio_pf_lula

Reprodução do relatório da Polícia Federal (PF/VEJA.com)

Contas da prefeitura de Araripina foram desbloqueadas, leia sobre.

s informações que temos de um áudio captado do presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Araripina – SIMA, Tiago Silva, é que o Desembargador da 1ª Turma da Câmara Regional de Caruaru, PE, Sílvio Neves Baptista Silva, emitiu um Agravo de Instrumento, sob o nº 0457931-1, solicitado pelo Município de Araripina, suspendendo com uma decisão interlocutória (que é um ato que o juiz decide uma questão ainda em curso) o desbloqueio das contas da Prefeitura.

Silva informa que o advogado do sindicato vai entrar com um recurso, o que imaginamos, pelas circunstâncias, e pelas mãos pesadas que sempre serviram como tapete para esconder a sujeira da gestão municipal, será uma ação em vão. Sabemos evidente o quê, e quem, sempre manteve o prefeito e seus vários episódios desabonadores envolto em uma redoma protetora e sob o manto socialista que o protege.

desbloqueio-das-contas-de-araripina-por-um-juizeco-de-caruaru

Para Tiago, a realidade mudou completamente, porque com o bloqueio das contas, todos os recursos que entravam nas contas da prefeitura, do FUNDEB, dos 60% do FPM  e do FNS, só poderiam ser utilizados para pagar os servidores públicos, com o desbloqueio das contas, as verbas podem ser destinadas para outras finalidades, claro, oportunizando, o que o gestor estiver em mente para então decidir pagar. – O acordo não tem mais poder de execução judicial. Se o prefeito cumprir ou não, a justiça não pode mais fazer nada, disse Silva. Para ele, é tentar novamente falar com o prefeito para saber que rumos serão tomados para solucionar o problema. Lembrando que a decisão interlocutória logo finalizada no rodapé do documento, garante que o Município tem compromisso de cumprir todo débito ainda neste ano de 2016.

Outra informação que circula nos portais de notícias da cidade, é que a determinação foi tomada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), com parecer não divulgado, mas garantindo que as informações “prestadas” tinham consistência suficiente para liberar o desbloqueio das contas do Município.

tce-desbloqueia-as-contas-da-prefeitura

Para a Secretária Municipal de Educação, Kalina Ramos,

‘Se o Tribunal deu a ordem de retirar esse bloqueio do juiz, é porque ele não achou nada irregular. O que falta mesmo é receita’.

Tudo em ordem então. Só não entendo porque uma unanimidade de servidores efetivos, inativos, contratados, alegam atrasos nos seus salários.

Araripina é mesmo um show.

Por Everaldo Paixão

O imponderável

O clima de pânico no meio político deflagrado pela prisão do ex-deputado Eduardo Cunha levou parlamentares tucanos a fazer contas. O cálculo é sofisticado, mas não é impossível. Caso o governo Temer seja alvejado a ponto de não parar de pé, eles enxergam ao menos duas saídas jurídicas para a substituição presidencial: se for depois de dezembro, as ações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) podem levar à cassação da chapa Dilma/Temer e, assim, o Congresso faz eleição indireta. Até aí, ok. Mas contam com a intrigante possibilidade de o ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki (foto) levar a plenário ações que questionam a validade do impeachment. Com o processo anulado, a petista voltaria ao poder, abriria mão do mandato e convocaria novas eleições.

E se…

Apesar de remota, a hipótese de Dilma voltar para convocar novas eleições poderia ter respaldo na sociedade. Não porque o governo da petista faça falta para alguém. Mas para tirar das mãos do combalido Congresso Nacional, que não desfruta hoje de muita confiança pública, a decisão de escolher quem seria o próximo presidente do Brasil.

Sem sinal

Empresários que movimentam o PIB do Brasil também estão apreensivos com a prisão de Eduardo Cunha e o que ele pode vir a contar em uma eventual acordo de delação premiada. Porém, ao menos agora o telefone pessoal dos milionários vai parar de receber insistentes pedidos para encontro com Cunha. Melhor para declinar.

Bem preso

conf-02-ie-2

e Luís Cláudio, filho de Lula, quiser recuperar seus bens levados pelos investigadores da operação Zelotes vai ter que melhorar a defesa. Na última semana, a 6ª Turma do STJ negou, por unanimidade, pedido para restituir material apreendido de sua empresa, a LFT Marketing Esportivo, suspeita de receber pagamentos de um lobista. O fundamento foi processual: os advogados entraram com um tipo de ação inadequado.

Rápidas

* Um cidadão telefonou ao Ministério Público Federal para consulta inusitada: queria comprar a fazenda Gama, que era do grupo de Carlinhos Cachoeira. Mas precisava saber se havia pendência jurídica. O atendente mandou ligar na Terracap, que gere as terras no DF.

* Considerado um dos mais inteligentes a passar pela Câmara nos últimos tempos, faltou pensamento rápido para Cunha. A PF bateu à porta da casa de sua casa no Rio e foi recebida por sua mulher, Cláudia Cruz.

* Cláudia alertou o marido e advogados que a PF o procurava. Um dos defensores recomendou que Cunha se entregasse na sede da PF em Brasília. Ele respondeu com um “vou pensar”. Mas “Hipster da Federal” o chegou logo.

* E Eduardo Cunha agora não tem mais assessoria de comunicação. Qualquer informação à imprensa será por meio dos advogados. E não se trata de medida de contenção de gastos. Afinal, Cláudia Cruz é jornalista.

Retrato falado

conf-03-ie-2

“Precisamos voltar a ter credibilidade e uma presença positiva no cenário internacional”

Após a rodada de viagens internacionais, a entidade que representam os industriais comemorou resultados. Robson Braga de Andrade, da Confederação Nacional da Indústria, antecipou alguns pontos: acordo com a Argentina para eliminar o uso do papel no comércio exterior entre os dos países. Na Índia, o primeiro pacto de investimento com um país asiático. E no Japão, foi concluído um trato para estimular o capital japonês a investir em infraestrutura no Brasil.

Toma lá dá cá

conf-04-ie-2

RODRIGO MAIA (DEM-RJ), PRESIDENTE DA CÂMARA

Dizem que o senhor atua mais como líder do governo do que presidente da Casa.
Quando fui candidato, disse que a agenda econômica do governo, com PEC do Teto e Previdência, era vital e prioritária. Nunca enganei ninguém. A crise no Brasil é tão profunda que neste momento nós temos de construir as bases para a recuperação econômica. Também votei a favor da agenda do Joaquim Levy, porque acredito nessa agenda mais ortodoxa.

O que o sr. achou de o Centrão falar em sucessão da Câmara enquanto se vota a PEC?
Sem a pauta econômica avançar, o Brasil chegará com muita dificuldade a fevereiro. Respeito quem está discutindo, mas acho que o momento adequado não é agora, essa não é minha pauta.

Caso de saúde

Quando o juiz obriga agentes públicos ou privados a prestarem um serviço de saúde, a conta acaba saindo, em média, quatro vezes mais cara do que quando o mesmo atendimento é prestado pelo SUS ou pelo plano de saúde sem batalha judicial. A informação é do desembargador Martin Schulze, do Rio Grande do Sul, palestrante do 19º Congresso UNIDAS. Segundo ele, os valores são maiores porque envolvem custos advocatícios e pela falta de estratégia e prazo para fazer compras em grande escala, o que poderia gerar descontos. A judicialização vai desde pedidos de medicamentos até tratamentos de alto custo.

Alvará

De cinco empresas que prestaram serviços à campanha de Dilma Rousseff e são investigadas pelo TSE, a Secretaria da Fazenda de SP concluiu que duas não são de fachada: Francisco Carlos de Souza Eirelli e Marte Ind. e Comércio. As outras, ainda estão sob investigação. Dilma não comemorou.

Veja bem…

Após Michel Temer e José Serra falarem com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, o ministro entregou aos russos carta explicando a situação do professor brasileiro Eduardo Chianca, preso em Moscou por tráfico de drogas ao transportar chá de ayahuasca. Informa que ele é pesquisador reconhecido internacionalmente pela Terapia Frequências de Luz.

…é cultural

conf-05-ie-2

O documento explica que Chianca daria palestras na Rússia, Ucrânia, Suíça, Holanda e Espanha e que portava o chá por fazer parte de sua terapia e rituais. No Brasil não é crime. Destacou ainda que a família contratou advogados no país e pleiteia ao menos prisão domiciliar até que aconteça o julgamento. Por ora, os russos não se sensibilizaram.

Mistério e semelhança

conf-06-ie-2

Dia desses, Serra despachava com Temer no Planalto quando deu falta de seus óculos, sem os quais não lê. Presidente, ministro e assessores reviraram tudo no gabinete, em outras salas e nada. O objeto foi encontrado no bolso de Temer. Antes, em viagem ao Paraguai, Serra quem embolsara as lentes do chefe.

Fotos: Jose Patricio/Estadão; Jose Cruz; Valter Campanato/Agência Brasil;

Paulo Câmara e Sebastião Oliveira lançam pacote de R$ 500 milhões para Pernambuco

O Governador de Pernambuco, Paulo Câmara, e o secretário de Transportes, Sebastião Oliveira, lançam nessa terça-feira (25), no Palácio do Campos das Princesas, um pacote viário no valor de R$ 500 milhões que vai proporcionar o avanço de algumas obras importantes para o estado. Entre elas, a restauração do trecho viário da Br 101- cerca de 260 quilômetros- duplicação da BR 104 e o arco viário sobre as cidades de Abreu e Lima e Igarassu.

Empolgado, Sebastião Oliveira, um dos mais próximos secretário de Paulo Câmara, acredita que o ‘pacote viário’  contempla reivindicações antigas da sociedade e vai melhorar a mobilidade urbana. Mas o secretário também prepara agenda para Serra Talhada e região, com o objetivo de vistoriar obras do governo do Estado que se encontram em andamento.
“Devo ir a Serra Talhada para vistoriar a pavimentação da estrada de Bernardo Vieira (PE 414), as obras do aeroporto Santa Magalhães, a pavimentação da entrada do Via Bela e acompanhar o começo da obra de requalificação das alças urbanas em Varzinha. Também há obras na zona rural. Apenas vou definir a data, mas será em breve”, garantiu Sebastião Oliveira. (Do Farol de Notícias)

O prefeito eleito de Araripina, Raimundo Pimentel (PSL), precisa governar com sabedoria, para o povo esquecer da herança maldita deixada por Alexandre Arraes (PSB)

O prefeito eleito, Raimundo Pimentel (PSL), fez várias declarações em um blog de Petrolina, sobre a situação calamitosa da educação e da saúde, setores abandonados pelo atual prefeito Alexandre Arraes (PSB), que serão desafios enormes para serem enfrentados.

Em nota, o prefeito Arraes dispara contra o seu adversário político, dizendo que a desculpa é apenas para não cumprir com as promessas de palanque.

Já mostrei por várias vezes aqui no meu espaço digital, os entraves que o próximo prefeito vai se deparar e a herança maldita que o prefeito Arraes irá deixar, mesmo insistindo em afirmar que fez uma gestão rica em obras, argumento daqueles que preferem ousar em não dizer a verdade, e preferem incitar o riso. Ele não quer ser culpado pelo desastre administrativo que marcou a história política de Araripina, e nem quer que lhe culpem por isso. Como o “efeito teflon” do prefeito está corroído e fim de mandato para quem nunca governou nada, pode não oxigenar as pretensões políticas futuras, a única arma provável que pode utilizar sem muito poder de fogo, além da aproximação com o governador do Estado, Paulo Câmara (PSB), é a vaga quase garantida na ALEPE para a primeira dama, Roberta Arraes (PSB).

Interessante também lembrar, que quando fala em demissões que para ele é natural em fim de gestão, respeitando as regras da LRF, também seria importante nesse caso, para o prefeito eleito, ficar atento para a realização de processos seletivos, que nem todos, mas alguns podem vir maquiados com a velha prática de “garantir os meus” nos serviços públicos, com um velho empurrãozinho conhecido das velhas práticas do “jeitinho brasileiro”.

Quando fala em não querer aparecer, se referindo em não subir no palanque do candidato do qual ajudava nas sombras e nos bastidores, mas enviando emissários, todos, ligados diretamente à gestão para a missão impossível de tentar elegê-lo a todo custo, sabendo que se acontecesse uma vitória do seu protegido, ele apareceria como mentor e principal responsável pelo feito. Tornou o fato visível no dia da eleição vestido de “pai de santo”, e acabou de consumar a inumação política do seu candidato naquele momento e para aquele pleito.

O prefeito continua querendo atrapalhar os fatos e a história tentando sair da prefeitura pelas portas da frente, quando sempre usou as portas do fundo para fugir das pressões dos professores, garis, transportadores, pipeiros, agricultores, aposentados, que passaram os últimos anos tentando receber os seus salários que eram constantemente atrasados pela a incompetência da gestão.

Perseguir servidores e aqueles que se opuseram todos esses danosos anos tenebrosos da Gestão de Alexandre Arraes (PSB), com a real articulação da primeira dama, Roberta Arraes (PSB), foi a principal meta do governo socialista e “laranja” em Araripina, defendida incansavelmente pelos promotores da mídia alienada. Com a visão de túnel dos fatos e os problemas vistos de forma periférica, o gestor e sua arquiteta, entrega nas mãos daquele que vai lhe suceder no cargo um vendaval de complicações.

O prefeito eleito precisa transformar em bonança a tempestade, e se distanciar do modelo impregnado por aqueles (inclusive dos seus aliados) que acham que a prefeitura agora é nossa, e o prefeito é do nosso lado. Quem quer ajudar o prefeito eleito (e nesse momento é necessário mais que doação do que ambição), precisar parar de olhar para o seu mundo particular.

 

Araripina agradece.

Por Everaldo Paixão

DE QUEM É A CULPA?

Esse mês (de setembro) foi apresentado o Índice de Desenvolvimento da Educação (IDEB) do Sertão do Araripe no ano de 2015. Araripina nos anos iniciais saiu de 4.1 (2013) para 4.2 (2015) (cresceu +0,1 em relação ao IDEB 2013) e nos anos finais atingiu em 2013 4.0 e agora em 2015 caiu para 3.4. -0,6 em relação ao IDEB de 2013.

A estimativa para os números de 2016 são alarmantes já que como 2015 o ano de 2016 praticamente no calendário letivo foi paralisado pelas greves dos professores, por falta de pagamento dos servidores da secretaria de educação, falta de transporte e merenda escolar, enfim, uma série de eventos que com certeza vão refletir nos números negativos do IDEB para este ano.

Outra situação que não deve ser maquiada e é preciso tornar transparente para que as preocupações e as soluções sejam imediatas, já que se trata de uma área que não pode esperar uma resposta em longo prazo, também pode ocasionar em um número altíssimo de evasão escolar, o que certamente prejudica ainda mais o retrato caótico do nosso sistema educacional que foi gerido esses anos por pessoas insensíveis aos anseios que só a educação pode trazer como modelo de transformação e mudanças para toda a sociedade. Essa com certeza também pagará o ônus desses anos de prejuízos causados aos nossos jovens e que, as autoridades competentes, principalmente o Ministério Público de Pernambuco, que não fez intervenção quando sempre foi necessário para dar uma resposta ao povo de Araripina, e que bem poderia ter contribuído para cobrar daqueles que sempre se sentiram livres, leves e soltos, para fazer o que bem entendesse dos recursos que são direcionados para investir na educação, o que inclui óbvio, o pagamento dos professores.

A saúde é outro gargalo que os “OUVIDOS MOUCOS” das autoridades não sentiram o clamor do povo, principalmente do mais humilde, e vez por outra, uma negligência, uma omissão, levou muitas vítimas a óbito sem sequer ter uma assistência precária, já que digna, nesta pátria amada, idolatrada, tem sido impossível.

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que já devia ter sido entregue à população, nunca jamais alguém ouviu falar que o MP exigisse do gestor uma explicação, assim como aconteceu com a Academia da Saúde e tantas outras obras paralisadas pelo poder público.

Quero aqui lembrar dos corriqueiros protestos de servidores em frente ao prédio da prefeitura, um deles dos Agentes de Limpeza Pública, os conhecidos GARIS, que reivindicavam os salários atrasados e que ninguém aparecia para dar uma resposta plausível pela demora nos pagamentos.

Importante salientar, a presença de vários policiais militares no evento, e esse fato, também aconteceu, nos protestos dos professores, dos estudantes, dos agricultores, com a mesma desculpa de garantir a ordem, quando a ordem devia ser traduzida em respeito ao trabalhador que precisa receber os seus salários em dia para sustentar as suas famílias. Daí a importância de um órgão atuando como o Ministério Público.

A imprensa VS imprensa é uma guerra de cores em defesa dos seus partidários e esse “poder” que ela tem, tem servido apenas como acordo pecuniário para garantir salários de quem cria um site, um blog, uma página, usa um crachá, e adora dizer: “EU SOU DA IMPRENSA”.

Aí eu pergunto: “QUE ARARIPINA VOCÊ QUER PARA VIVER?”

Se estamos numa guerra para alimentar os nossos desejos individuais, engordando um dos piores dos pecados capitais: A AVAREZA, como reclamar se falta saúde, educação, segurança, se fazemos parte de uma parcela ínfima dos que sempre serão protegidos, que sempre estarão a serviço do poder, e não enxerga que a redoma não nos protegerá das mazelas e da marginalização que nós mesmos fomos os criadores.

 

Pensem nisso!

Por Everaldo Paixão // Editorial de Setembro de o Grande Jornal

Sérgio Cabral ‘apadrinhou’ esquema de corrupção no Rio, diz PGR

A Procuradoria da República afirmou em manifestação na Operação Saqueador que os desvios de recursos públicos pela construtora Delta Engenharia, do empresário Fernando Cavendish, instalado no Rio de Janeiro, teve o “apadrinhamento” do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB), segundo a edição desta segunda-feira do jornal O Estado de S. Paulo. São réus no processo da Saqueador, além de Cavendish, o contraventor Carlinhos Cachoeira, o lobista Adir Assad e outros vinte investigados. Cabral chefiou o Estado entre 2007 e 2014.

Os procuradores ressaltam que existiu “um gigantesco esquema de corrupção de verbas públicas” no Estado. “As investigações produziram fortes elementos que apontam para a existência de gigantesco esquema de corrupção de verbas públicas no Rio de Janeiro, que contou, inclusive, com o apadrinhamento do então governador de Estado Sérgio Cabral, conforme se extrai das declarações de colaboradores”, destacaram. Assinam a ação penal da Saqueador os procuradores da República Rodrigo Timóteo C. e Silva, Eduardo Ribeiro El Hage, Lauro Coelho Júnior, Renato Silva de Oliveira, Leonardo Cardoso de Freitas e pelo procurador regional da República José Augusto Vagos.

Leia também:
Policial do Senado denuncia missão ‘secreta’ para Sarney
Odebrecht teria construído Itaquerão como presente para Lula

“Tal esquema delituoso, como descreve a denúncia, envolveu desvio de verbas destinadas a importantes obras públicas a exemplo da construção do Parque Aquático Maria Lenk, para os Jogos Panamericanos de 2007 e a reforma e construção de Estádios para a Copa do Mundo de 2014 [Maracan]”, assinalam os procuradores.

Segundo a Operação Saqueador, entre 2007 e 2012, a Delta teve 96,3% do seu faturamento oriundo de verbas públicas em um montante de quase 11 bilhões de reais. Deste total, 370 milhões de reais teriam sido lavados por meio de dezoito “empresas” localizadas em endereços onde funcionam consultório de dentista, loja de gesso e até um matagal na beira de uma estrada. Alguns endereços não existem.

Cavendish era um antigo aliado de Sérgio Cabral. Na semana passada, o jornal O Globo mostrou que, em 2009, o empresário pagou um anel de 800.000 reais à então esposa de Cabral, Adriana Ancelmo. A joia, porém, foi devolvida quando eles romperam a amizade. Isso aconteceu depois que surgiram revelações de que a Delta usava as empresas do bicheiro Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, para lavar dinheiro. A descoberta foi um desdobramento da Operação Monte Carlo, deflagrada pela Polícia Federal em Goiás para desarticular um grupo que explorava máquina caça-níqueis e levou o diretor da Delta Centro-Oeste, Claudio Abreu, para a prisão. Paulo Fernando Magalhães Pinto, um amigo do ex-governador, foi quem entregou a joia a Cavendish.

Preso em julho deste ano, Cavendish negocia um acordo de delação premiada,no âmbito da Operação Saqueadorno qual pretende detalhar supostos pagamentos de propinas a políticos do PMDB e do PSDB relacionados a obras nos governos de São Paulo, Rio e Goiás, além de estatais federais como o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e Petrobras. Além de Cabral, o empresário cita também o senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP).

Ao jornal, Cabral negou envolvimento com “qualquer ilicitude”.

TUCANOS EM PÂNICO: PAULO PRETO VAI DELATAR

Um dos principais arrecadadores do PSDB nos últimos anos, o engenheiro Paulo Vieira de Souza, decidiu formalizar um acordo de delação premiada, que já “apavora tucanos”, segundo informa a colunista Vera Magalhães na nota abaixo:

Paulo Preto negocia falar sobre sua atuação e apavora tucanos

Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, começou a negociar com o Ministério Público para admitir sua atuação na arrecadação de propinas para o PSDB em obras importantes do governo de São Paulo nos últimos anos. O ex-diretor da Dersa foi tragado pela Lava Jato no recall dos acordos de delação da Camargo Corrêa, depois de ter sido citado por executivos da Odebrecht. O clima no PSDB paulista é de tensão total.

Paulo Preto foi delatado por ninguém menos que Luiz Nascimento, dono da Camargo, nesse recall citado por Vera (leia reportagem do 247 a respeito).

Antes disso, ele já havia sido denunciado por fraude no Rodoanel (leia reportagem do 247).

Tony e Raquel aparecem empatados em Caruaru

Faltando apenas sete dias para as eleições de segundo turno na corrida pela Prefeitura de Caruaru, o cenário é de empate entre os candidatos do PMDB, Tony Gel, e do PSDB, Raquel Lyra. Numericamente, Tony aparece com menos de dois pontos à frente, quadro de empate técnico. Se as eleições fossem hoje, o peemedebista teria 43,2% dos votos e a tucana 42,6%. Brancos e nulos somam 8,4% e indecisos 5,8%.

Na espontânea, modelo pelo qual o entrevistado é obrigado a lembrar do nome do seu candidato sem o auxílio do disco com os dois nomes, o quadro é praticamente o mesmo, com leve aumento de vantagem, de pouco mais de dois pontos percentuais, para Tony. O candidato do PMDB aparece com 41,6% e a adversária tucana com 39,4%. Brancos e nulos representam 7,4% e indecisos sobem para 11,6%.

Mas quando se trata de expectativa de vitória, 55% acham que Tony será eleito e 25% acreditam na vitória de Raquel. Esse dado, tecnicamente, gera controvérsias. É como se os eleitores que, na estimulada, optaram pelo voto na tucana não acreditassem na capacidade dela de derrotar seu adversário. De qualquer forma, o levantamento bate com o do 6sigma, também da Paraíba, divulgado sexta-feira passada.

Da mesma forma, o 6sigma apontou disparate entre os números da estimulada e os de expectativa de vitória, em favor de Tony Gel. No quesito rejeição, Tony tem maior percentual. Entre os entrevistados, 37% disseram que não votariam de jeito nenhum no peemedebista, enquanto 32% afirmaram não votar na tucana. Ainda entre os entrevistados, 5,8% disseram que rejeitam ambos e 25,2% afirmaram que não rejeitam nenhum dos candidatos.

O Instituto aplicou 500 questionários entre os dias 19 e 20 últimos na Agamenon Magalhães, Alto do Moura, Boa Vista I e II, Cachoeira Seca, Caiucá, Cedro, Centenário, Cidade Alta, Cidade Jardim, Divinópolis, Indianópolis, Inocoop, Jardim Panorama, João Mota, José Carlos de Oliveira, José Liberato, Juá, Kennedy, Lajes, Luiz Gonzaga, Maria Auxiliadora, Maurício de Nassau, Monte Bom Jesus, Murici, Nossa Senhora das Dores, Nova Caruaru, Petrópolis, Rafael, Rendeiras, Riachão, Salgado, Santa Rosa, São Francisco, São João da Escócia, Terra Vermelha, Universitário, Vassoural e Vila Padre Inácio.

O intervalo de confiança estimado é de 95,0% e a margem de erro máxima estimada é de 4,4 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares. A pesquisa está registrada sob o protocolo PE-08754/2016.

Estratificando o levantamento, Tony Gel aparece melhor situado entre os eleitores com grau de instrução até a 5ª série (58,3%), entre os eleitores com renda familiar até dois salários (50,5%) e entre os eleitores na faixa etária acima de 60 anos (54,2%). Suas menores taxas aparecem entre os eleitores com grau de instrução superior (29,5%), entre os eleitores com renda familiar acima de cinco salários (33,3%) e entre os eleitores jovens, na faixa etária de 16 a 24 anos (37%). Por sexo, 44,4% dos seus eleitores são homens e 42,2% são mulheres.

Já Raquel Lyra aparece melhor situada entre os eleitores com grau de instrução superior (60,7%), entre os eleitores com renda familiar acima de cinco salários (54%) e entre os eleitores jovens, na faixa etária de 16 a 24 anos (54,3%). Suas menores indicações de voto aparecem entre os eleitores com grau de instrução até a 5ª série (28,7%), entre os eleitores com renda familiar até dois salários (36,6%) e entre os eleitores na faixa etária acima de 60 anos (34,7%). Por sexo, 43,5% dos seus eleitores são homens e 41,9% são mulheres.