Ex-prefeito de Baraúna é morto pelo pai após ser confundido com assaltante, na PB

O ex-prefeito da cidade de Baraúna, no Curimataú da Paraíba, foi morto pelo pai após ser confundido com um assaltante na noite desta segunda-feira (12). De acordo com a Polícia Civil, Alyson Azevedo tinha 37 anos e foi até a casa do pai, Adilson Azevedo, também ex-prefeito da cidade, depois de ser chamado por vizinhos porque uma fumaça estava saindo da casa dele e ninguém conseguia acordá-lo.

Alyson correu até a casa do pai e tentou arrombar a porta. Nesse momento, o pai atirou de dentro da casa contra o filho achando que se tratava de um assalto. Alyson Azevedo foi baleado no peito, chegou a ser levado para o Hospital de Picuí, mas não resistiu e morreu.

A fumaça que saía da casa e chamou a atenção dos vizinhos era de uma panela que estava no fogão. O pai, Adilson Azevedo, vai prestar depoimento à polícia nesta terça-feira (13) sobre o caso.

Alyson Azevedo foi eleito prefeito da cidade de Baraúna em 2008, pelo MDB, enquanto seu pai, Adilson Azevedo, foi o candidato eleito das Eleições 2000, pelo mesmo partido, na época ainda PMDB.

G1/PB

Lula será interrogado hoje

O ex-presidente Lula  será interrogado, em Curitiba,hoje, às 14h. A audiência – referente a um processo da Operação Lava Jato – está marcada, no prédio da Justiça Federal. Esta será a primeira vez que o ex-presidente deixará a Superintendência da Polícia Federal, onde está preso desde abril.

A oitiva será conduzida pela juíza federal Gabriela Hardt. Lula é réu nesta ação penal. Ele responde pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Conforme o Ministério Público Federal, o ex-presidente recebeu propina de empresas como a OAS e a Odebrecht por meio da reforma e decoração no sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), que frequentava com a família. Outras 12 pessoas são rés neste processo.

Bolsonaro criará o Ministério da Cidadania

A informação foi dada à Rádio Gaúcha pelo  ministro que coordena a transição de governo e futuro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. O“martelo está batido” para a criação do “Ministério da Cidadania” no governo de Jair Bolsonaro (PSL).

Lorenzoni ainda explicou que a nova pasta cuidará das áreas de desenvolvimento social, direitos humanos e políticas de combate às drogas – atualmente o governo federal tem o ministério do Desenvolvimento Social e o ministério dos Direitos Humanos. Ele também declarou que parte do Ministério do Trabalho poderá ficar com a nova estrutura, mas que o modelo será analisado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro.

Silvio: aumento da alíquota do ICMS álcool prejudica a população

A ação do governador Paulo Câmara, de aumentar em 2% a alíquota do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e prestação de Serviços (ICMS) do álcool, confirma o que a Bancada de Oposição da Assembleia Legislativa vem afirmando. Apesar de prometer implantar o décimo terceiro do Bolsa Família e reduzir o ICMS do diesel, o governador tem escondido a realidade dos fatos. Para a bancada oposicionista, o funcionamento de programa sociais não pode depender do aumento da carga tributária para população e para o setor produtivo, que gera emprego e renda no Estado.

O líder da Oposição na Alepe, Silvio Costa Filho (PRB), garante que é favorável a projetos que beneficiem o povo pernambucano, a exemplo do décimo terceiro do Bolsa Família – proposta também apresentada pela Oposição durante o processo eleitoral. “Não podemos aceitar que o Governo do Estado, para implantar o programa, penalize a população e o setor produtivo com o aumento de impostos. Entendo, que ao invés disso, deveria reduzir o número de cargos comissionados, de secretarias e o tamanho da máquina, além de outros gastos”, denuncia o parlamentar.

Além do aumento da alíquota do álcool, o projeto prevê ainda o recolhimento adicional de produtos como motos acima de 250 cilindradas, jóias, bijuterias, refrigerantes, automóveis que custam mais de R$50 mil, além de água mineral em embalagem não retornável.

“Defendo que a população pague menos impostos. Todo projeto que reduza, nós vamos votar favorável, só não vamos aceitar uma medida que traga prejuízos ao setor produtivo e ao povo de Pernambuco. Por isso, queremos fazer um debate com o governo do Estado sobre o tema. Além de prejudicar a população, o aumento de 2% reduz a competitividade, e vai na contramão dos procedimentos fiscais que incentivam biocombustíveis limpos, hoje utilizados nas matrizes energéticas”, garante.

Além de fazer um pedido de informação, cobrando explicações sobre o projeto, a exemplo do impacto financeiro e como ele vai aumentar a arrecadação do Estado, Silvio vai solicitar a presença do secretário da Fazenda de Pernambuco na Comissão de Finanças, para prestar esclarecimentos sobre o aumento.

Vereadores de Bodocó discutem valorização do leite e do queijo produzido no município

A Câmara Municipal de Bodocó realizou mais uma sessão ordinária na manhã dessa terça-feira (13), um dos assuntos abordados na reunião foi a produção do leite e seus derivados, a exemplo do queijo que é uma das principais fontes de renda, após alguns anos de seca houve a diminuição do rebanho e da produção, más esse não é o principal problema que afeta os produtores.
A reunião contou com a participação de Robson Saraiva, produtor de leite, coordenador do Fórum da Bovinocultura leiteira do Araripe e presidente da associação dos produtores de leite do Programa Balde Cheio de Bodocó. segundo ele o setor vem sendo prejudicado devido o baixo preço do produto que  é comercializado em Bodocó, A ação de compradores e atravessadores na compra deixa os produtores de mãos atadas.
Diante das dificuldades enfrentadas o representante dos produtores foi explanar a situação e pedir o apoio da Câmara Municipal, e também vai buscar o apoio de órgãos como Adagro, Fiepe, Sebrae, Governo do estado, Prefeitura Municipal, sindicatos e associações para adotar políticas de regularização, estabilidade de vendas e preços, além da divulgação do potencial do queijo de Bodocó. outra alternativa de incentivo seria a pasteurização e compra do leite e do queijo por parte da Prefeitura para servir na merenda escolar favorecendo assim ambas as partes.
Robson Saraiva foi a tribuna do plenário da Câmara Municipal e exclamou sobre o assunto ” nosso leite e nosso queijo precisa de estabelecer preços, pois toda feira os compradores e atravessadores estabelecem o valor do nosso produto, temos que buscar parcerias e nos unir, até os próprios moradores podem colaborar e comprar os produtos na feira do município que custa bem mais barato do que comprar em outros comércios” afirmou Robson.
Por Francisco Monteiro/AF News/Foto: Reprodução

Mendonça diz que Paulo Câmara vendeu Gato por Lebre

O deputado federal, Mendonça Filho, criticou o  governador Paulo Câmara por “vender  gato por  lebre” na campanha eleitoral com a proposta de dar o 13° para os beneficiários do Bolsa Família. “Foi um estelionato eleitoral duplo: para o eleitor que não foi avisado que iria pagar mais impostos por isso, e para os beneficiários que, para receber o 13° prometido, terão de participar de um programa de acúmulo de pontos com nota fiscal de compra de itens de cesta básica, para ter direito a R$ 150,00”, questionou Mendonça.

Mendonça criticou Paulo Câmara por fazer campanha baseada em mentiras, apresentando Pernambuco como um paraíso de um conto de fadas. “Infelizmente a maioria do eleitor votou acreditando e, agora, começa a sentir a realidade com aumento de impostos e o fechamento de serviços de saúde como o da Fundação Altino Ventura em Arcoverde, deixando cerca de 1300 pacientes do Sertão sem a medicação, sem atendimento e sem as cirurgias já agendadas”, afirmou.

Blog do Magno Martins/Foto: Reprodução

Democratas tem sua menor representação na Câmara Federal

Sucedâneo da Aliança Renovadora Nacional, o Democratas já foi PFL e PDS, e foi responsável por um grande protagonismo na política estadual e nacional até a década de 2000, porém desde a chegada do PT à presidência da República que viu sua relevância diminuir de forma significativa. Nas eleições deste ano, mesmo dispondo de uma estrutura significativa, por ocupar espaços no governo Michel Temer, e atrair filiados para a sua bancada em Brasília, chegando a mais de 40 deputados, novamente o partido teve um resultado aquém das expectativas, elegendo apenas 29 deputados federais.

Em Pernambuco, no ano de 1986, já na eleição que marcou a redemocratização, o partido era PDS e elegeu 11 deputados federais naquela ocasião, porém, três décadas depois, a legenda emplacou apenas um deputado federal, o ex-ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, e três deputados estaduais, muito pouco para quem já teve governadores representativos em Pernambuco como Joaquim Francisco, Marco Maciel, Gustavo Krause e Roberto Magalhães.

O partido em Pernambuco sofreu baixas importantes ao longo do tempo, como a saída de Inocêncio Oliveira que foi para o PR, Augusto Coutinho que foi para o Solidariedade e André de Paula que assumiu o comando do PSD. Além do mais, expoentes do partido faleceram ou saíram da vida pública como José Mendonça, Marco Maciel, Roberto Magalhães, Joaquim Francisco, José Jorge e Gustavo Krause.

Para o futuro, o partido precisará passar por uma reoxigenação, pois em 2016 pela primeira vez na história, o Democratas não elegeu sequer um vereador no Recife. Fernando Filho na condição de principal detentor de mandato no partido a nível estadual, deverá atuar junto ao presidente da sigla e prefeito de Salvador, ACM Neto, e ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, ações efetivas que possam reestruturar o partido em Pernambuco e um dia volte a viver algo parecido com os tempos áureos da legenda, que já foi o principal partido do estado.

Coluna do Blog Edmar Lyra/Foto/ Reprodução

Socorro Pimentel denuncia dívida da SES com a Fundação Altino Ventura

Na Assembleia, durante a Reunião Plenária de hoje (12), a deputada estadual Socorro Pimentel (PTB) ocupou a Tribuna para denunciar dívida do Governo do Estado com a Fundação Altino Ventura. De acordo com a parlamentar, a FAV anunciou recentemente o fechamento da unidade que funciona no município de Arcoverde, no Sertão do Moxotó, por falta de recursos financeiros.

“Há exatos 13 meses, a Secretaria Estadual de Saúde não repassa para a FAV os recursos previstos pelo Planejamento Orçamentário Anual, aprovado pelo Estado, para os municípios de Arcoverde e Salgueiro. O débito Já chega ao total de R$ 4,6 milhões. Como todos sabem, a Fundação Altino Ventura é uma entidade sem fins lucrativos que vem atuando como uma rede complementar SUS em Pernambuco e em 32 anos já superou a marca de 13 milhões de beneficiados”, disse.

Socorro Pimentel pediu ainda que Governo tome providências e regularize a situação junto à Fundação. “A FAV é um verdadeiro patrimônio do povo pernambucano. Não podemos nos omitir diante de acontecimentos tão graves. O que acontece na Fundação Altino Ventura é um verdadeiro escândalo. Não vamos permitir que esse desmantelo siga desenfreado”, finalizou.

Assessoria de Imprensa/Foto: Reprodução

Sergio Moro vai virando um Posto Ipiranga do B

Já se sabia que Paulo Guedes será, sob Jair Bolsonaro, o Posto Ipiranga da Esplanada dos Ministérios, mentor de todas as soluções na área econômica. Tomado pelo conteúdo de suas entrevistas, Sergio Moro parece ambicionar a condição de Posto Ipiranga do B, dono das respostas ético-jurídicas do futuro governo.

Na sua entrevista mais recente, Moro disse que atuará como conselheiro de Bolsonaro quando estiver em jogo a idoneidade de outros ministros. Denunciados por corrupção devem ser demitidos? “Se a denúncia for consistente, sim”, declarou o futuro ministro da Justiça ao programa Fantástico.

Moro prosseguiu: “Eu defendo que, em caso de corrupção, se analise as provas e se faça um juízo de consistência, porque também existem acusações infundadas, pessoas têm direito de defesa. Mas é possível analisar desde logo a robustez das provas e emitir um juízo de valor. Não é preciso esperar as cortes de Justiça proferirem o julgamento.”

“Eu não assumiria um papel de ministro da Justiça com o risco de comprometer a minha biografia, o meu histórico”, afirmou Moro, ao reiterar que obteve de Bolsonaro o compromisso de que o novo governo não oferecerá escudo a suspeitos de corrupção. Cinco dias antes, em entrevista coletiva, Moro dissera que sua presença no governo dissiparia até os receios de retrocesso democrático.

Leia artigo na íntegra clicando ao ladoSergio Moro vai virando um Posto Ipiranga do B 

Josias de Souza

Menos direitos para “destravar” a economia

Para destravar a economia, será preciso optar pela redução de direitos trabalhistas, afirmou nesta sexta-feira, o presidente da República eleito, Jair Bolsonaro, em transmissão pelo Facebook. “O que queremos é destravar a economia. Esse é o caminho. Os empresários têm dito para mim que nós temos que decidir: ou todos os direitos e desemprego ou menos direitos e emprego”, afirmou.

Bolsonaro disse ainda que “o Brasil é um país dos direitos”, todos previstos na Constituição, e que não vai “tirar” esses direitos Em seguida, porém, acrescentou que está ouvindo o setor produtivo e que, para gerar vagas de trabalho, precisará atender à demanda dos empresários. “Nós não podemos salvar o Brasil quebrando o trabalhador”, disse Bolsonaro, ao comentar o projeto de elevar a alíquota previdenciária de 11% para 22%, que chamou de “absurdo”.

Disse ainda confirmar na equipe econômica que está formando, sob a liderança do economista Paulo Guedes, com quem se reuniu nesta sexta-feira, e que possui “carta branca” para trabalhar. “O Paulo Guedes deixou bem claro que quer abrir o mercado, mas que, para isso, tem que diminuir os impostos, senão quebra os empresários brasileiros. Eu confio nele”, acrescentou.

Bolsonaro citou ainda o general Augusto Heleno, que ficará com o Gabinete de Segurança Institucional, em vez do Ministério da Defesa. “Fiquei feliz com a ideia do general ao meu lado para me aconselhar”, disse. (AE).

Estadão Conteúdo