Angelina Jolie e Brad Pitt se separam, afirma site americano

Um dos casais mais sólidos de Hollywood aparentemente não era tão sólido assim. Brad Pitt e Angelina Jolie se separaram. Os dois atores se casaram em agosto de 2014 na França, após 10 anos de relacionamento. São ao todo 12 anos de convivência e seis filhos em comum. Segundo o portal TMZ, a iniciativa da separação partiu de Jolie, que nesta segunda-feira apresentou um pedido de divórcio alegando “diferenças irreconciliáveis”.

O TMZ, que soltou a bomba noticiosa na tarde desta terça, é o mesmo site que anunciou a morte de Michael Jackson e o divórcio de Antonio Bandeiras e Melanie Griffith. Um minuto depois da publicação, o advogado de Jolie, ganhadora de um Oscar honorário em 2013, confirmou a notícia. “Esta decisão foi tomada pensando no bem estar da família. Ela não emitirá nenhum comentário a respeito. E pede respeito e privacidade para sua família”, disse Robert Offer, representante da atriz, em nota.

Na ação de divórcio, a atriz de 41 anos pleiteia a custódia dos seis filhos do casal. “Ela disse que Pitt terá a oportunidade de visitar as crianças. Porém, há um ponto importante a destacar: ela não quer compartilhar a custódia dos seus filhos com Brad”, informa o portal. O documento especifica que o casal se separou na última quinta-feira. Os atores têm três filhos biológicos e três adotados. Seu contrato pré-nupcial inclui uma cláusula determinando que os filhos do casal ficariam com a atriz de Malévola, desde que a separação decorresse de uma infidelidade de Pitt. O acordo especifica também que, depois da separação, cada um ficará com a fortuna que já tinha antes do casamento, e que o dinheiro gerado durante o relacionamento será dividido em partes iguais entre os seis filhos.

Os rumores sobre o rompimento desse casal, um dos mais famosos, poderosos e milionários da indústria do entretenimento, se repetiam praticamente desde o início do relacionamento deles, durante a filmagem de Senhor e Senhora Smith(2005). Nas últimas semanas, esses boatos se intensificaram, já que há muito tempo eles não são vistos juntos.

No Twitter, os brasucas já começaram a falar sobre o assunto:

catsfgg

cats

fgdgdgre

Com a ajuda da população, policiais prendem elemento que estava assaltando em Petrolina com um simulacro de pistola

Na noite desta segunda-feira dia (19), por volta das 20:30, o Comandante do 5° BPM, informou através de grupos de WhatsApp que estaria ocorrendo assaltos nas imediações do SAF (Serviço de Assistência Familiar) de Petrolina (PE), mensagem essa repassada por grupos de mototaxistas que teriam presenciado a situação e estavam acompanhando o suspeito e repassando todas as informações para o Comando, que atento às ocorrências na área, acionou imediatamente as viaturas, que também já tinham recebido as mesmas informações através do efetivo do Malhas da Lei
Em uma ação extremamente rápida, as viaturas envolvidas se deslocaram, simultaneamente entrando em contato com os mototaxistas envolvidos, para o local no qual o suspeito teria seguido, próximo à Av. Honorato Viana. MAYCON MAGALHÃES DA SILVA, de 20 anos, natural de Petrolina, foi localizado e, após algumas buscas, foi encontrado o simulacro de uma pistola a qual ele estava utilizando nos assaltos e um aparelho “Samsung S duos”, produto do roubo.

Após confusão, Câmara desiste de tentar anistiar alvos da Lava Jato

O plenário da Câmara dos Deputados tentou votar de surpresa na noite desta segunda-feira (19) projeto gestado nos bastidores da Casa que visa abrir uma brecha para anistiar políticos que hoje são alvos da Operação Lava Jato.

O texto estabelece na legislação uma punição específica e direta para o crime de caixa dois eleitoral, que é o uso de dinheiro nas campanhas sem declaração à Justiça.

Deputados que articularam a manobra almejavam dois objetivos: conseguir a anistia por prática de caixa dois cometida até agora, com base no princípio de que lei não retroage para prejudicar o réu; e inibir a atual inclinação da força-tarefa da Lava Jato —e do juiz federal Sérgio Moro— de tratar como corrupção pura e simples o recebimento de dinheiro que não esteja na contabilidade eleitoral.

Em resumo, a intenção era essa: aprovada a lei, os casos seriam enquadrados na nova legislação sobre o caixa dois —e não como corrupção ou outro crime com pena mais severa—, mas só haveria punição daqui pra frente.

O projeto entrou na pauta de votações desta segunda sem convocação explícita dos deputados para analisar o tema e sem apresentação prévia do texto.

A maioria dos deputados dizia não saber o que seria votado e muitos fizeram questionamentos à Mesa. O próprio relator designado de última hora para o projeto, Aelton Freitas (PR-MG), afirmou não saber do que se tratava.

O deputado Beto Mansur (PRB-SP), primeiro-secretário da Casa, presidia a sessão e se recusou a responder aos deputados. Disse apenas que a inclusão de um projeto de última hora obedece ao regimento. Após muita pressão de deputados contrário à manobra, ele foi obrigado a encerrar a sessão.

“Pediram para que eu presidisse a sessão. Eu não sei um artigo desse projeto, uma linha. Eu estava apenas cumprindo minha função de brasileiro. Não tenho nada a ver com caixa 2, não estou envolvido na Lava Jato”, afirmou Mansur. Ele se recusou a responder à pergunta sobre quem pediu a ele para tentar votar o texto.

Participaram das articulações em torno desse projeto, entre outros, deputados do PSDB e do PP, esse último o principal partido com parlamentares implicados na Lava Jato. Houve aval do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), responsável final por aquilo que é levado à votação.

Embora ele estivesse interinamente na presidência da República nesta segunda, devido à viagem de Michel Temer aos Estados Unidos, nunca um projeto desse porte iria a voto sem a sua anuência.

Rodrigo Maia afirmou à Folha que não participou da tentativa de votação desta segunda já que estava no Planalto. Mas que em resposta a consultas anteriores sobre o tema, afirmou que sempre defendeu a votação da proposta de criminalização do caixa 2 apresentada pelo Ministério Público Federal no pacote chamado de “As 10 Medidas contra a Corrupção”.

O pacote está em análise em uma comissão especial da Câmara.

“Não dei aval nenhum. O que disse é que se fossem votar que votassem o texto do Ministério Público, que todos defendem, para não gerar nenhum tipo de dúvida na sociedade”, afirmou ele, acrescentando não acreditar que haja possibilidade de anistia.

No texto, o MPF propõe a responsabilização dos partidos políticos e a criminalização específica do caixa dois. Embora não tenha uma tipificação exclusiva, a prática já é hoje passível de punição com base na legislação existente.

Em um primeiro momento, Beto Mansur afirmou que Maia pediu para que ele conduzisse a votação. Depois recuou e se recusou a dizer que eram os padrinhos da ideia. (Fonte: Folha de S. Paulo/ Foto: Reprodução)

 

Grave acidente deixa três feridos e três mortos no Piauí; veja imagens!

Três pessoas ficaram feridas e outras três foram a óbito durante um grave acidente de carro ocorrido no final da tarde de ontem, segunda-feira (19), na PI 113, trecho que liga os municípios de Cabeceiras e Barras, próximo á localidade cantinho.

De acordo com informações de testemunhas,  o motorista foi desviar-se de uma motocicleta e  puxou o carro para o lado contrário da pista, onde o aterro é alto e acabou descendo. O acidente aconteceu numa curva próximo à pousada Maratona, que já é considerada zona urbana do Município.


barras-1

Segundo a polícia, eles estariam indo de Teresina para Esperantina num  carro modelo Chevrolet Prisma. Os três feridos foram encaminhados ao Hospital regional Leônidas Melo e, segundo a diretora Laianne de Sousa, passam bem.

Entre os mortos está uma menina de 7 anos, uma idosa e o motorista do carro. As pessoas não tiveram ainda seus nomes identificados.  A senhora que escapou e está no hospital era esposa do motorista e perdeu três entes queridos: o marido, a sogra e a filha. Ela está em estado de choque.

barras-2

Entre os que escaparam estão a esposa do motorista, o sogro dela, que aparenta ter alzheimer, e um filho, rapaz que vai ser transferido para Teresina por conta de uma fratura no fêmur.

O Grupo de Resgate Voluntário de Barras  (GAV) realizou os primeiros socorros dos e isolou o local do acidente. O Instituto Médico Legal e a perícia  foram acionados. (Com informações do Realidade em Foco/ Foto:Divulgação)

 

“Araripina merece um novo destino” entra com pedido de suspensão de pesquisa e é negado

Como todos sabem, hoje houve a divulgação da pesquisa na qual posiciona Raimundo Pimentel na casa dos 40%, sabendo que o resultado seria publicado a coligação “Araripina merece um novo destino” protocolou um pedido para suspender a divulgação dessa pesquisa:
dfe1a68e-b832-439d-a72c-7bc570a8c83d
A empresa responsável pela divulgação, registrou a pesquisa junto a 84 Zona Eleitoral conforme estabelece a Resolução que trata do assunto. A empresa de pesquisa apresentou toda a documentação obrigatória, inclusive a metodologia.

O juiz ao receber NEGOU por entender que estava tudo dentro da legalidade.

Atroplemanto em Ouricuri, homem fica em estado grave

Segundo informações chegadas à nossa redação de jornalismo, um homem foi atropelado por volta das 19 horas de sábado, dia 17 de setembro, na Avenida Fernando Bezerra, no centro da cidade, em frente ao Posto Raul Lins, o Corpo de Bombeiros foi ao local e socorreu a vítima que não portava nenhum documento de identificação e estava em estado grave com várias escoriações, inconsciente e apresentando fraturas, não conseguindo identificá-lo, nem mesmo o veículo envolvido.
O nosso Departamento de Jornalismo, tomou conhecimento na manhã dessa segunda-feira, dia 19, que a vítima dera entrada no Hospital Regional e teria sido encaminhado a sala vermelha devido as gravidades das lesões ocasionadas, ele foi identificado por nossa equipe como sendo Agripino Xavier de Jesus, residente em Ipubí, ele segundo testemunhas estaria em um bar, quando saiu atravessou a rodovia e foi colhido.

Emanuel Cordeiro

Instituto que divulgou no Blog do Banana não atende intimação e pode ser multada em mais de 10 mil reais

Prazo terminou tem mais de quinze dias para o instituto Data Results comparecer a 84a vara da justiça eleitoral, mas ele ignoraram a intimação do Excelentíssimo Juiz Demétrius Liberato e o prazo foi prorrogado em 24 horas.

Entenda os fatos:

Em julho foi publicada uma pesquisa no blog do Banana, pelo instituto Data Results, informando que Raimundo Pimentel e Aluízio estavam separados apenas por três pontos percentuais, o que poderia dar a entender que estavam tecnicamente empatados, foi solicitado acesso a pesquisa eleitoral pelo jurídico do candidato Raimundo Pimentel, conforme determina a legislação, a resolução que trata de pesquisa eleitoral 23455. Tomando base em nosso pedido o Juiz determinou em sentença que a empresa responsável pela pesquisa eleitoral no caso o instituto Data Results – Jailson Araújo Mangabeira , no prazo de 48 horas apresentasse todos os dados da pesquisa, questionários e tudo referente a essa pesquisa eleitoral.

Após a determinação do Juiz a empresa foi devidamente citada e intimada da sentença, mas ela não respondeu à justiça. Então o Juiz na data de hoje segunda-feira (19), em virtude do descumprimento da ordem judicial, concedeu o prazo de mais 24 horas para que a empresa apresente esses dados para saber se ela estava dentro do que determina a legislação sob pena de responsabilização criminal, eleitoral e pagamento de multa.

Carga tributária do Brasil subiu para 32,66% do PIB em 2015

A carga tributária bruta do país subiu para 32,66% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2015, acima do dado revisado de 32,42% do ano anterior, informou a Receita Federal nesta segunda-feira. O PIB brasileiro somou 1,92 trilhão de reais no ano passado.

Segundo o chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita Federal, Claudemir Malaquias, avaliou o aumento de 0,24 ponto porcentual da carga tributária bruta em 2015 deveu-se ao fato de o PIB ter caído mais que a arrecadação de tributos no ano passado.

“Nós consideramos que a carga tributária se manteve semelhante ao patamar de 2014, apesar da contração da atividade econômica. Costumamos dizer que a atividade econômica é um dos principais fatores de variação da arrecadação, e a carga tributária também reflete isso”, afirmou.

Malaquias destacou que, embora a carga tributária dos três níveis de governo tenha crescido em 2015, a participação da arrecadação da União no total arrecadado no país caiu 0,13%. A participação dos Estados caiu 0,03% e a dos municípios subiu 0,16%.

Segundo ele, a tendência da participação da União no total da arrecadação é de leve decréscimo nos últimos anos, enquanto Estados e municípios têm peso cada vez maior. “A maioria dos Estados já aumentou suas alíquotas em 2016 sobre combustíveis, telecomunicações e bebidas, portanto deve registrar uma carga tributária mais elevada neste ano. Além disso, os municípios vêm se aperfeiçoando na cobrança do IPTU do Imposto sobre Serviços (ISS)”, detalhou.

Malaquias lembrou também que a carga tributária total será impactada em 2016 pela desmontagem de desonerações de tributos. Em 2015, as renúncias fiscais da União somaram 108,586 bilhões de reais.

De acordo com ele, porém, a composição do PIB é o fator-chave para determinar o tamanho da variação da carga tributária de 2016. “Se houver grande variação no PIB da indústria, que tem uma tributação alta, haverá uma correlação no volume arrecadado. Já uma grande variação no PIB das exportações, que praticamente não são tributadas, traz outro efeito na carga tributária”, explicou.

O coordenador de Estudos Econômico-Tributários e Aduaneiros da Receita, Roberto Name, evitou comparar a carga tributária brasileira com a de outros países latino-americanos que têm uma tributação menor na proporção do PIB, devido às diferenças entre cada sistema tributário. “Para além da discussão sobre a eficácia da administração, um Estado que dá condições de atendimento universal de saúde, educação e previdência é compatível com uma carga tributária deste patamar”, afirmou.

(Com Estadão Conteúdo)

Mais 104 títulos de terra são entregues a agricultores em Bodocó

O governador Paulo Câmara entregou, neste domingo (18), 104 títulos de acesso à terra à famílias de agricultores, durante solenidade em Bodocó. A entrega foi realizada juntamente com a Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária, por meio do Instituto de Terras e Reforma Agrária (Iterpe). A ação representa mais uma etapa no avanço do processo de regularização fundiária no município, onde o estado de Pernambuco tem a meta de entregar 637 imóveis rurais até dezembro deste ano.

“É fundamental a entrega do título de terra registrado em cartório para o agricultor ter a tranquilidade necessária para trabalhar, acessar as políticas de créditos e saber que a família estará segura para garantir seu sustento”, ressaltou Paulo Câmara. Outros 37 títulos de propriedade registrados em cartório já haviam sido entregues no município, no mês de julho.

O governo está avançando continuamente no trabalho que oportuniza os agricultores de todo o Estado terem acesso à terra, tendo em vista que desde o início da gestão foram entregues em Pernambuco um total de 8.547 títulos, dos quais 6.449 títulos de propriedade e 2 mil títulos de Concessão de Uso Real da Terra aos assentamentos, além de realizados 98 contratos de aquisição de terras, por meio do crédito fundiário.

“Com os títulos de acesso à terra em mãos, os agricultores familiares, além da segurança jurídica e social, também terão oportunidade de acessar diversas políticas públicas rurais dos governos estadual e federal, para melhoria da qualidade de vida da família”, explicou Paulo Lócio.

Errata: Blog divulga pesquisa referente à corrida eleitoral de Araripina

Devido a um erro de digitação, o Blog publica agora a pesquisa referente à corrida eleitoral pela Prefeitura de Araripina (PE), no Sertão do Araripe. A pesquisa foi encomendada pelo Blog ao Instituto Múltipla e realizada entre os dias 9 e 10 de setembro.

Os números indicam uma ampla vantagem do candidato Raimundo Pimentel (PSL), que aparece com 42,7%; Aluízio Coelho (PP), com 28,7%; Tião do Gesso (SD), 17%; e não sabem ou não opinaram, 11,6%. Os números são da pesquisa estimulada.

Foram entrevistadas 300 pessoas, com margem de erro de 5,7% para mais ou para menos; 42% das entrevistas foram feitas na zona urbana e 58% na zona rural. O intervalo de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada sob o número PE-03487/2016.