Grafiteiro araripinense é destaque em todo o Brasil

Araripina tem cultura! O que precisa é uma política de incentivo e apoio para nossos artistas.
Sinto-me honrado em falar desse grande artista que vem conquistando espaço em todo o Brasil com sua arte do “GRAFFITI”, o jovem araripinense, residente no Alto da Boa Vista, de nome artístico PEJOTA.
A história de PEJOTA é de muita superação em sua arte, o artista encontrou dificuldade em apoio para sua manifestação cultural, porém como um bom sertanejo arretado soube dar um drible nas dificuldades e hoje vem despontando como um dos maiores artistas em sua área no estado de Pernambuco e está sempre em destaque com os melhores do Brasil.

Uma das obras desse artista que é um orgulho para Araripina e que poucos conhecem quem é o autor dela, é a pintura de Nossa Senhora na igreja do Alto da Boa Vista.

Além de um excelente artista, PEJOTA presta um grande serviço social com crianças e adolescentes carentes da cidade de Araripina, o artista realiza trabalho voluntário com oficinas de pintura.

O artista incorpora em seu trabalho o prazer em pintar e retrata o seu talento também em pinturas de telas, vendendo sua obras para todo o País. Além da pintura em parede e tela o artista também faz um excelente trabalho em garrafas, com preços bastante acessíveis.

Os amantes da pintura que tiverem interesse em adquirir o trabalho do artista, basta fazer uma visita no Casebre Artes que fica ao lado do Aplausos Shows e eventos.

Confira o trabalho de Pejota: 

fb_img_1477396280069 fb_img_1477393634381 fb_img_1477393448673fb_img_1477393412261fb_img_1477393388415fb_img_1477393320972

fb_img_1477393310290 fb_img_1477393300056 fb_img_1477393285184

fb_img_1477393251609 fb_img_1477393203554

Matéria do Blog do Professor Sebastião Dias

 

 

Manifestação nacional pró-vaquejada tomará Brasília nesta terça-feira (25)

Manifestação cultural e esportiva de grande tradição e popularidade nas zonas rurais do país, a vaquejada será tema de mobilização nacional nesta terça-feira (25), em Brasília (DF). Praticantes de múltiplas atividades equestres, vaqueiros e organizadores de Vaquejadas de todo o país se reunirão na Esplanada dos Ministérios durante todo o dia em defesa da Vaquejada Legal.  Além de uma grande cavalgada, haverá ato político e shows musicais em defesa da atividade.

Diante da ameaça de interrupção dessa prática, a partir de interpretações de uma decisão recente do Supremo Tribunal Federal (STF), Paulo Farha, liderança nacional da raça de cavalos Quarto de Milha e presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM) por dois mandatos, reforça a necessidade de que as pessoas conheçam melhor a atividade e que alguns mitos sejam derrubados. “Ao contrário do que pensa muita gente que não conhece o funcionamento de uma Vaquejada, a prática preza muito pelo cuidado aos animais. Temos manual de Bem-Estar dos animais e regras que se não seguidas à risca levam à desclassificação sumária dos praticantes”, explica.

De fato, as Vaquejadas se transformaram ao longo das décadas e evoluíram nos cuidados aos animais envolvidos nas competições. De acordo com a ABQM, esse avanço é condição fundamental para manter essa tradição popular e desmonta abordagens contrárias à prática desse esporte.

Também em defesa da Vaquejada, a Associação Brasileira de Vaquejada (ABVAQ) enfatiza o respeito e atenção às normas, que dão maior segurança aos animais durante as competições. Segundo a ABVAQ, todo o material utilizado é inspecionado, entre outros cuidados como a pista onde o animal se apresenta, que é composta por um colchão de areia. Ainda estão incluídos outros itens como o protetor de cauda para o boi entrar na arena de competição e cuidados com a alimentação, transporte, manejo e alojamentos.

Assim, tanto a ABQM quanto a ABVAQ defendem que, ao invés de vedar a regulamentação da prática, deve-se adotar medidas que garantam a sua continuidade enquanto manifestação cultural e prática desportiva, buscando o aperfeiçoamento dos cuidados com os animais.

Relevância econômica — Além de ser um importante elemento da cultura brasileira, a Vaquejada representa uma importante fonte de renda e geração de empregos para o país. O mercado da equinocultura no Brasil gera mais de três milhões de empregos diretos, sendo que a vaquejada é responsável por 700 mil trabalhadores, segundo Estudo do Complexo do Agronegócio do Cavalo, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Ressalta-se que a manifestação cultural é garantia constitucional, conforme disposto no art. 215 da Constituição Federal, que incumbe ao Estado o dever de incentivá-las e apoiá-las a fim de mantê-las enquanto identidade cultural de determinado povo.  Por essa razão, a ABQM e a ABVAQ também defendem medidas que garantam a continuidade da vaquejada, como manifestação cultural e prática desportiva que favorece o aperfeiçoamento dos cuidados aos animais.

Os manifestantes se encontrarão no dia 24 à noite, no Parque Leão, em Samambaia (DF), e sairão em direção à Esplanada dos Ministérios às 22h, com chegada prevista para às 5h do dia 25.  Veja a programação completa:

Programação oficial – Movimento Brasil Equestre em prol da Vaquejada Legal

Dia 24

22h – início do deslocamento das comitivas do Parque Leão em direção à Esplanada dos Ministérios, com término às 5h.

Dia 25

8h – Missa do vaqueiro (Catedral de Brasília)

10h –  Ato público em frente ao Congresso Nacional

12h – Vaqueiros em trajes típicos receberão a benção na Catedral de Brasília

17h – Concentração em frente ao Congresso Nacional para a Grande Cavalgada “Vaquejada Legal”, com retorno ao mesmo local.

18h – Ave Maria, interpretada por artistas, em homenagem aos vaqueiros e cavaleiros do Brasil

19h – Manifestação com grandes artistas musicais do Nordeste em apoio à Vaquejada legal

21h – Término das atividades

(Fonte: O Globo)

Rotina de estudos: aprenda já como gostar de estudar com 5 dicas super simples!

Uma rotina de estudos exige da gente mais que vontade. Precisamos lidar com ela, fazer com que a rotina seja a nossa amiga, que seja um sábado maravilhoso. Eu sei, é muito difícil, mas não é impossível. Passo a seguir algumas dicas que considero pertinentes para vocês se darem super bem com elas, ou melhor, tentar!

1. Seja criativo:

Isso mesmo. Não tenha na mente que a rotina é uma passagem para o inferno, que você sofre e que não vive. Invente! Em vez de ler na poltrona que sabem leia na rede. Invista diariamente em opções confortáveis de estudo, desde o lugar que você estude até a forma como vai escrever. Eu afirmo, isso faz a maior diferença.

2. Vontade:

A rotina de estudos deve ser prazerosa, assim como a tentação de ir tomar uma cerveja. Ela deve estar presente todo dia. Se você gosta de chocolates, coma de em vez em quando, uma comidinha não mata ninguém e sempre cai bem.

3. Horário:

Fundamental para se criar uma rotina de estudos. Você deve delimitar os dias e em quais horários irá estudar, e muita atenção, coloque no papel, ou um cartaz na parede, no roupeiro, para que você visualize diariamente a sua rotina de estudos.

4. Persistência:

Sim, persistência em não desistir facilmente dessa rotina, de cair na tentação e dormir, de sair com os amigos, de dar aquela quebrada e deixar para depois. Muito cuidado, o depois, o mais tarde, pode se tornar o nunca, ou seja, talvez aquele livro que você queria ler amanhã, ou o material que deveria revisar pode não ser lido e revisado. A tentação é aqui a nossa maior inimiga! Por favor, se contenha, pense sempre na aprovação.

5. Tenha pequenos prazeres:

Explicando melhor essa dica. Tenha prazer na sua rotina. Não fiquem horas direto lendo, faça uma pausa de alguns minutos, coma uma coisa, escute uma música, de uma voltinha, mas não se esqueça de retornar para os estudos. Imponha horário de volta para as obrigações assim como no trabalho.

As dicas parecem simples, mas são dicas que eu alcancei nestes meses de estudo para tentar conseguir uma vaga na seleção do mestrado. Claro, pode acontecer de um dia ou outro a rotina ir água abaixo, mas se respeite e se limite. Depois de um tempo você vai ver que é quase impossível viver sem uma rotina de estudos porque ela já faz parte da sua vida, e você já começou a curti-lá, assim como o sábado.

(Fonte: estudos10) 

Ex-diretor da FPF, advogado Leonardo Cruz é mais um candidato de oposição na eleição do Sport

O Sport já tem seu segundo candidato oficial à presidência do clube na eleição a ser realizada na segunda quinzena de dezembro. Trata-se do advogado Leonardo Cruz, de 42 anos, que já desempenhou a função de diretor de futebol e de patrimônio do clube em 2002, na gestão do presidente Fernando Pessoa, e também ocupou o cargo de diretor técnico da Federação Pernambucana de Futebol, em 2010 e 2011. Encabeçando a chapa “Sport pode Mais”, Cruz se coloca como “oposição de raiz” ao atual mandatário rubro-negro, João Humberto Martorelli, já que foi do grupo que concorreu no último pleito do clube contra a atual situação.

“Já estava encaminhado que teríamos um candidato e quando vimos em uma rede social a possibilidade de Martorelli ser candidato à reeleição resolvemos seguir adiante e jogar o jogo. Até porque o nosso grupo é o único que foi contra Martorelli desde o início. O nosso candidato foi Bruno Reis na última eleição. O resto estava tudo junto com o atual presidente e depois que viu o fiasco da gestão passou a ser oposição”, explicou o candidato.

Entre as principais críticas ao atual mandatário estão o isolamento da diretoria e a gestão do futebol, apontada como “fiasco” por Leonardo Cruz. “O Sport precisa de gente competente e de abnegados que tenham história dentro do clube. Essas pessoas não podem deixar de serem ouvidas. Não se administra o Sport sozinho. Essa gestão também virou as costas para os sócios. E agora está utilizando ele porque precisa dentro de campo. Mas basta vez a média de público do Sport esse ano, uma das menores dos últimos tempos (11.256 pagantes somada todas as competições)”, apontou.

“Além disso houve o fiasco que foi o futebol, onde o maior amadorismo foi entregar o planejamento nas mãos de treinadores como Falcão, um profissional sem resultados, e depois nas de Oswaldo de Oliveira, que parecia que estava fazendo um favor ao Sport”, completou o oposicionista.

Por enquanto, apenas o nome de Leonardo Cruz como candidato ao executivo foi definido pela “Sport pode Mais”. O vice e outros componentes da chapa só serão divulgados posteriormente. Segundo o candidato porque “o foco é livrar o time do rebaixamento à Série B”. Vale lembrar que, oficialmente, apenas o economista Luiz Carlos Belém, já havia se colocado na disputa eleitoral rubro-negra. Também como oposição a João Humberto Martorelli.

Ainda são aguardados os anúncios da composição da chapa da situação, onde o atual presidente pode concorrer à reeleição, e mais uma de oposição, que seria teria a participação de ex-presidentes como Milton Bivar e Gustavo Dubeux.

Realizadores de vaquejadas em Araripina e Caruaru firmam TAC perante o MPPE para garantir bem-estar dos animais

Com o objetivo de implementar as medidas necessárias à proteção e bem-estar dos animais, o responsável pelo Parque Haras Milanny, localizado em Caruaru, José Arimateias de Lemos, e o responsável pelo Parque de Vaquejada Modesto, em Araripina, Damião Cavalcante da Silva, firmaram termo de compromisso e ajustamento de conduta (TAC) perante o Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Os compromissários devem impedir qualquer prática ou situação que configure maus-tratos nos eventos de vaquejada que serão realizados nos dias 5 e 6 de novembro em Araripina, e no período de 10 a 13 de novembro, em Caruaru.

De acordo com as promotoras de Justiça Gilka Miranda (Caruaru) e Juliana Pazinato (Araripina), os compromissários comunicaram ao MPPE com antecedência, no dia 19 de outubro, quanto à realização dos dois eventos de vaquejada. Por meio da assinatura dos TACs, os representantes dos parques de vaquejada assumem o compromisso de garantir a realização dos eventos observando as diretrizes vigentes no Regulamento da Associação Brasileira de Vaquejada (Abvaq), e as diretrizes enunciadas pela Associação Brasileira Quarto de Milha (ABQM).

As medidas listadas no termo incluem a disponibilização de alimento e água suficientes para bovinos e equinos durante a realização do evento; a proibição do uso de instrumentos cortantes, perfurantes ou que causem choque; o veto ao uso de bois com chifres sem aparamento nas competições; a presença de uma equipe de veterinários à disposição dos competidores, a fim de tratar os bovinos e equinos que se lesionem ou fiquem doentes durante a realização do evento; e a fiscalização da luva usada pelo vaqueiro que derruba o boi, com o intuito de evitar que a luva tenha pregos, parafusos ou outros elementos contundentes que possam ferir o animal.

Em caso de descumprimento de qualquer um dos compromissos firmados com o TAC, o responsável pela vaquejada estará sujeito a multa, cujos valores deverão ser revertidos ao Fundo Estadual do Meio Ambiente.

Nota técnica – O MPPE, por meio do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Defesa do Meio Ambiente (Caop Meio Ambiente), divulgou nota técnica sobre o julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) n°4983 pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que declarou inconstitucional a Lei n°15.299/2013, do Estado do Ceará, que regulamenta a vaquejada como prática desportiva e cultural.

Segundo a nota técnica, como ainda não foi publicado o Acórdão do respectivo julgamento, não é possível aferir, com segurança, se o STF apenas rejeitou a regulamentação das vaquejadas como posta na Lei Estadual do Ceará, ou se a Corte erigiu proibição geral da realização de vaquejadas no país.

Para preservar a segurança jurídica das relações já estabelecidas, o Caop Meio Ambiente orientou aos membros do MPPE em exercício na Defesa do Meio Ambiente que, até comunicação em contrário, continuem a tomar compromissos de ajuste de conduta dos realizadores de eventos de vaquejada em Pernambuco, conforme orientações publicadas no Diário Oficial do dia 31 de julho de 2015.

CANTOR ARARIPINENSE FAZ SUCESSO NA REGIÃO DO CARIRI

O cantor araripinense Pedro Jacó Ramalho, conhecido como Dedé, vem se destacando na região do Cariri fazendo parte de uma banda de cover dos Mamonas Assassinas, chamada Clã.

Devido a falta de oportunidades para vários artistas aqui na cidade, o cantor foi obrigado a buscar espaços em outras regiões. A região do Cariri, um berço de oportunidades em cultura, abraçou nosso talento que faz a alegria de vários fãs e amadores do Pop Rock.
“Aqui, sinto-me valorizado, encontrei pessoas que acreditam em meu potencial, que me deram uma oportunidade que tanto procurei na porta de minha casa e nunca encontrei”, disse o mesmo, se referindo as dificuldades de incentivo e apoio para a classe cultural araripinense.
Parabéns Dedé! Pelo seu talento e por sua perseverança de acreditar em você mesmo e fazer valer o seu sonho de ser um grande artista.

14793951_976824152440607_1514070276_n

Fonte – Blog Sebastião Dias

Curso sobre Gestão Comercial é sucesso na FIEPE do Araripe

Nesta quinta-feira, 20, a Unidade Regional Sertão do Araripe da FIEPE, realizou a oficina de Gestão Comercial na prática para empresários de Araripina que foram buscar conhecimento e atualização sobre estratégias vendas, definição de público alvo, conquista de metas e outras temáticas.
A oficina com duração de 8h foi ministrada pela especialista em marketing com 17 anos de atuação no setor, Renata Duda, que tem larga experiência em gestão de equipes comerciais com foco em vendas, inovação e empreendedorismo.
A turma de participantes foi composta por empresários e funcionários de diversos setores como o da indústria de calçados e gesso, materiais de construção, fitness, moda e vestuário, serviços hospitalares e outros. Com a diversidade de setores, os participantes puderam aprender com Renata Duda, sobre as mais eficientes maneiras de atingir resultados comerciais e fidelizar seus clientes através de ações de pós-venda.
Para a especialista em marketing, o ciclo completo da venda é composto por sete passos. Ela destaca que, ao cumprir estas etapas, a venda torna-se um processo simples. Anote as dicas da instrutora Renata Duda:
Ciclo completo do processo de vendas: Planejamento, Prospecção, Abordagem, Levantamento de necessidades, Proposta de valor, Fechamento e Pós-venda.
Durante a oficina de Gestão Comercial, os participantes aprenderam cada um destes passos através de exemplos de empresas que são referência em seus mercados. Ela também ensinou como identificar o público alvo com técnicas modernas comportamentos de mercado e também ensinou o que influencia o cliente no momento da compra.
“A oficina apresentou um panorama completo que vai desde simples e eficientes técnicas de prospecção, passando pelo relacionamento com os clientes e a venda, chegando até a fidelização com estratégias de pós venda. A FIEPE está de parabéns por oferecer este curso em Araripina e trazer empresários e funcionários que estão procurando aprender mais para desenvolver seus negócios e prosperar”, disse Renata Duda.
A próxima oficina da FIEPE do Araripe será realizada no dia 23 de novembro e vai abordar a temática da Legislação Trabalhista trazendo as principais atualizações e como elas impactam no dia a dia das empresas desde a contratação até a homologação.

Ministro da Saúde admite que o Brasil vive uma epidemia de sífilis

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, admitiu que o país vive uma epidemia de sífilis. “Os casos subiram em número significativo. Estamos tratando o problema como epidemia até para que resultados da redução sejam mais expressivos possíveis”, disse o ministro, durante o anúncio de uma estratégia para combater a doença.

O pacto, conforme o jornal O Estado de S. Paulo anunciou há duas semanas, pretende mobilizar profissionais de saúde e a sociedade para tentar reduzir o avanço da doença. Entre as medidas que serão adotadas está a ampliação de testes rápidos para diagnóstico da sífilis e o tratamento da doença em gestantes, até o primeiro trimestre da gestação.

Números antecipados pelo Estado indicam que pelo menos 50% dos casos de sífilis em gestante são diagnosticados no terceiro trimestre de gestação, quando as chances de se proteger o bebê já são bem menores do que quando a terapia começa na primeira fase da gestação.

Um dos braços do programa de enfrentamento prevê a realização de campanhas para que gestantes iniciem o pré-natal ainda no primeiro trimestre. De acordo com a diretora do programa de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Adele Benzaken, há ainda uma falsa ideia de que as mulheres devem esperar a barriga crescer para procurar o pré-natal.

Preço da penicilina deve aumentar

O governo brasileiro deve anunciar ainda na próxima semana o aumento do preço do antibiótico usado para o tratamento de sífilis e sífilis congênita, a penicilina. A medida é uma estratégia para incentivar a indústria a farmacêutica a produzir o medicamento, que está em falta no mercado há pelo menos dois anos.

Uma compra emergencial foi feita, mas o próprio governo sabe que a solução é temporária. Sem remédio, não há como o Ministério da Saúde levar adiante o pacto.

Nos últimos cinco anos, a doença avançou de uma forma nunca vista. A taxa de bebês com sífilis congênita em 2015 foi de 6,5 casos a cada mil nascidos vivos – 13 vezes mais do que é tolerado pela Organização Mundial de Saúde e 170% a mais do que o registrado em 2010.

A sífilis em gestante passou de 3,7 para 11,2 casos a cada mil nascidos vivos, um aumento de 202%. Para sífilis adquirida (denominação dada para sífilis na população em geral) a taxa é de 42,7 casos a cada 100 mil habitantes. 

Para médicos e analistas ouvidos pela reportagem, os números da doença são em parte reflexo do desabastecimento do mercado.

O que causa a sífilis?

Causada por uma bactéria, a sífilis é transmitida por via sexual e da gestante infectada para o bebê. Para controlar o avanço da epidemia, é preciso que o tratamento seja feito pela pessoa infectada e por seu parceiro sexual. No caso de gestantes, a terapia tem de ser realizada nos primeiros meses da gravidez. Caso contrário, há um grande risco de o bebê ser infectado ainda durante a gestação e nascer com problemas que vão desde surdez até deficiência cognitiva.

O número de abortos relacionados à infecção também é significativo. Sem remédio, todas as medidas previstas no pacto – aumento do diagnóstico, preparo de equipes de saúde, esclarecimento de médicos – têm eficácia reduzida.

O antibiótico penicilina usado para combater a doença é considerado barato demais pela indústria farmacêutica. Por considerar pouco interessante, muitos fabricantes interromperam a produção, causando um desabastecimento. Diante da falta do antibiótico, que durou quase dois anos, o governo importou há alguns meses matéria-prima para o preparo do remédio em laboratórios credenciados.

A operação, no entanto, não foi simples. Como a matéria-prima não tinha registro no Brasil, um pedido excepcional de registro foi solicitado para Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A medida foi adotada e a crise do fornecimento do remédio, embora ainda não totalmente solucionada, vem aos poucos se regularizando.

O Ministério da Saúde sabe, no entanto, que a eficácia da medida é temporária. O problema aumenta porque, além de a indústria não ter interesse na fabricação do remédio, laboratórios oficiais não têm tecnologia para preparar a matéria-prima. Elas dependem da substância – preparada pelas empresas farmacêuticas – para produzir o medicamento.

A saída encontrada pelo governo foi atender ao apelo da indústria e aumentar o preço de R$ 6 para R$ 9. O aumento, que será sacramentado pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos – um colegiado composto por representantes de Ministérios da Saúde, Fazenda, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) – valerá para o consumidor. A ideia é de tornar o preço para as vendas ao governo mais baixo.

A saída já desperta críticas. Embora o argumento de urgência para encontrar soluções seja muito convincente, há quem defenda ainda uma estratégia para que laboratórios públicos se tornassem capazes de produzir a matéria-prima. O simples aumento de preço seria apenas para atender uma reivindicação da indústria farmacêutica. ( Fonte: Estadão Conteúdo/ Uol)

ELES NÃO SÃO BANDIDOS, SÃO ARTISTAS

Um dos maiores orgulhos da classe cultural alternativa, o Grupo de hip hop Colisão B. Boys, grande colecionador de títulos em competições em todo o país, ainda sofre com a ignorância daqueles que não sabem o que é cultura, e são tratados muitas vez com preconceito por fomentar sua arte numa sociedade que tão pouco incentiva seus artistas.

O grupo representa e leva o nome da cidade de Araripina para diversas regiões do Brasil com a arte da dança, porém são poucos os que abrem espaço para essa representação cultural. O Colisão B. Boys iniciou seus trabalhos ensaiando na rua, nas calçadas de lojas, e sendo chamados por muitas pessoas de “bandidos”, pela sua maneira de se vestir e se expressar, mas sabe lá essas pessoas que esses “bandidos” que vocês julgam a única coisa que roubam são mentes vazias, expostas ao crime e a marginalidade, e enchem essas mentes de esperança, metas, respeito e objetivos na vida.

O trabalho que eles vêm fazendo no município é de tirar o chapéu, pois tiram as crianças da exposição do crime e as educam com a arte da dança, sustentando a bandeira do respeito ao próximo; enfrentando como os demais artistas as dificuldades de uma sociedade que não se preocupa muito em apoiar a cultura, cometendo assim um grande erro, pois se queremos uma sociedade onde o jovem possa contribuir para o seu desenvolvimento o caminho mais curto e eficaz é o apoio à cultura, a educação e o esporte, e infelizmente são as principais áreas que mais sofrem com a falta de uma visão inovadora.

O grupo de hip hop atualmente conta com o apoio do SESC LER, fazendo seus ensaios nos espaços reservados da instituição, treinando em média um grupo de 30 crianças, tudo voluntário, sem nenhuma remuneração, acreditando apenas em transformar o meio social dessas crianças, e o trabalho vem surtindo efeito, pois todos que participam têm um bom desempenho na escola e em casa com suas famílias.
Parabéns ao grupo, continuem plantando a semente da esperança, quem sabe um dia a sociedade acorda e passa a cultivar também essas sementes que vão brotar e gerar bons frutos para o nosso país.

Professor Sebastião Dias

14793735_975892729200416_868385804_n 14794113_975892525867103_1888959999_n 14797382_975892702533752_1582831705_n 14801111_975892695867086_1070515014_n

Família nega ter recebido doação de Wesley Safadão para menina Iasmim

A família da menina Iasmim Santana Xavier Lopes informou que até o momento não recebeu nenhum comunicado sobre qualquer doação em dinheiro do cantor Wesley Safadão para a campanha #AjudeaIasmim. O boato de que o cantor teria doado R$ 100 mil de seu cachê para o tratamento da menina se espalhou pelas redes sociais nesta terça-feira (18), poucas horas antes de sua apresentação em um show na cidade de Picos.

Segundo Cristhian Santana, tio de Iasmim, o cantor colaborou divulgando vídeos onde pede aos fãs que apoiem a campanha. Além disso, Safadão também fez um apelo no palco montado no Estádio Helvídio Nunes, reforçando o pedido para a menina.

Cristhian explica que a rede de solidariedade por Iasmim continua. “É um desafio, muitas pessoas tem abraçado. Continuamos na batalha para arrecadar o que se necessita, estamos apenas no começo, mas estamos indo bem”, destaca o tio.

Sobre a doação de Wesley Safadão, Cristhian Santana diz que até agora tudo não passa de boatos viralizados nas redes sociais. “Caso isso venha a acontecer, seremos os primeiros a divulgar”, frisa.

Campanha Ajude a Iasmim

A campanha #AjudeaIsamim tem como objetivo arrecadar R$ 300 mil para ajudar nas despesas médicas da estudante Iasmim Santana Xavier Lopes, 11 anos. Atualmente ela está internada em Teresina, mas deve ser transferida para São Paulo (SP), onde os recursos da campanha serão usados para custos com internação, tratamento e medicação da paciente.

Iasmim é filha dos professores Francisco Xavier e Cristiane Santana. A estudante cursa o 7º ano do Ensino Fundamental.

As ajudas financeiras podem ser feitas nas seguintes contas-bancárias:

BANCO DO BRASIL
Agência: 0254-2
Conta-poupança: 11578-9
Variação: 51
CPF: 769.125.073-87
Em nome de Cristiane Santana de Sousa Lopes (mãe).

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
Agência: 0639
Operação: 001
Conta-Corrente: 23698-8
CPF: 769.125.073-87
Em nome de Cristiane Santana de Sousa Lopes (mãe). (Fonte: Portal Grande Picos)