“OS RECURSOS SÃO REPASSADOS RELIGIOSAMENTE PELO GOVERNO FEDERAL. O QUE FALTA É EGESTÃO”