Ministro Armando Monteiro lança Projeto Setorial do Gesso em Araripina

Foto | Gustavo Macedo 
O ministro do
Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, anunciou
nesta manhã, em Araripina (PE), um pacote de ações voltadas para aumentar a
competitividade de empresas instaladas no polo gesseiro da região do Araripe. O
objetivo do programa é aumentar as exportações do setor para mercados como
Canadá, Estados Unidos, México, Chile, Colômbia, Paraguai e Peru.
Para Armando Monteiro, o
lançamento de um projeto voltado para fomentar a exportação do setor é um
reconhecimento de que as empresas gesseiras de Araripina são muito importantes
para a economia do Brasil. “O polo gesseiro foi considerado estratégico por
entendermos que pode dar uma contribuição ainda mais positiva para a balança
comercial brasileira. Mas é preciso conquistar novos mercados. Há cerca de 25
empresas da região que, no curto prazo, podem começar a exportar”, afirmou.
Foto | Gustavo Macedo 
Durante o evento, o ministro destacou também que as ações anunciadas estão em linha com as
diretrizes do Plano Nacional de Exportações, lançado em junho do ano passado,
que prevê a regionalização das ações de apoio à exportação. “Um plano só é
verdadeiramente nacional se estiver nas diferentes regiões do País”, disse.
Armando Monteiro destacou
ainda que o Projeto Setorial do Gesso é uma ferramenta importante para que as
empresas da região mantenham o nível de produtividade e empregabilidade em um
cenário de retração da demanda interna.
“No atual cenário, temos
que aproveitar o câmbio para exportar. Essa é a melhor forma de manter, e até
mesmo ampliar os empregos. Para isso, o MDIC e a Apex-Brasil vão promover
missões empresariais, missões comerciais, além de trazer clientes, o que se
traduzirá em novos negócios para o polo
de Araripina
, contribuindo para manter o dinamismo econômico da região”.
Voltado para empresas de
pequeno e médio portes, o Projeto Setorial do Gesso é mais uma ação do Plano
Nacional da Cultura Exportadora (PNCE), lançado em Pernambuco pelo ministro em
novembro do ano passado. Ao todo, o projeto vai atender 37 empresas, sendo 33
de Pernambuco e o restante do Ceará, Pará e Amazonas. A meta é exportar US$ 350
mil em 2016 e chegar a US$ 500 mil em 2017. O projeto é uma parceria do Sindicato
da Indústria do Gesso (Sindusgesso) e da Apex-Brasil.
Foto | Gustavo Macedo 
Para a deputada Socorro
Pimentel – O ministro não veio apenas prometer, mas sim cumprir com os seus
projetos voltados à cadeia produtiva do Araripe. “hoje é um dia de agradecer
não só a Armando, mas também a todos os empresários do polo gesseiro que
lutaram e que lutam todos os dias para que essa região mantenha viva a chama
que alimenta a produção do gesso desse País, sem deixar de agradecer a luta do
empresário e presidente do (SINDUGESSO) Josias Inojosa Filho, que é uma das pessoas que mais luta para que a indústria do polo gesseiro do Araripe tome rumos muito maiores, me coloco a disposição de todos vocês empresários lideres e toda a população para que o Araripe cresça cada vez mais”. 
Foto | Gustavo Macedo
Além da deputada estadual Socorro Pimentel, o prefeito do município Alexandre Arraes também esteve presente, várias lideranças políticas e empresários da região do Araripe. 
Entre as ações do projeto
estão à avaliação do setor no Brasil e no mundo, estudos de benchmarking
internacional de boas práticas de sustentabilidade, elaboração de diagnóstico
tanto do mercado quanto das empresas, realização de oficinas de sensibilização e,
também, o estabelecimento de diretrizes para atuação em mercados externos.
Para 2016 está prevista a
participação nos seguintes eventos setoriais: Expo Revestir, que acontece em
março em São Paulo; Feira Expo Camacol na Colômbia, em agosto, e Green Build
nos EUA, em outubro. Além disso, serão realizadas missões prospectivas para
Estados Unidos, Canadá, México, Colômbia, Angola e Moçambique.
O polo gesseiro responde
atualmente por 95% do fornecimento de produtos para o mercado nacional. No
mundo, o Brasil se posiciona como 11º maior produtor, de acordo com dados do
Sindusgesso. A produção bruta, em 2013, último dado disponível, chegou a 3,3
milhões de toneladas, sendo que mais de 85% desse montante teve origem em
Pernambuco. O setor emprega diretamente 13,8 mil pessoas e quase 70 mil
indiretamente. 
Acompanhe todas as foto do evento 

Fotos | Gustavo Macedo | Araripina em Foco | Redação Damião Sousa