Governador leva palavra de esperança aos pacientes do Hospital do Câncer

                                Foto: Governador leva palavra de esperança aos pacientes do Hospital do Câncer

 Mantendo a tradição dos últimos anos, o governador Eduardo Campos visitou nesta terça-feira (24/12), véspera de Natal, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), para levar uma palavra de solidariedade e esperança aos pacientes internados na unidade. "Quem está aqui internado, muitas vezes, está precisando apenas de uma palavra de incentivo, de se sentir cuidado. Por isso, quero também trazer o meu agradecimento e o meu abraço aos trabalhadores do HCP, que não vão passar o Natal em casa porque vão estar aqui cuidando e dando o melhor de si a estas pessoas", pontuou Eduardo, que esteve acompanhado da primeira-dama, Renata Campos.
 
 O governador ainda aproveitou a ocasião para vistoriar a obra do prédio anexo do HCP, aguardado há quase duas décadas e que será entregue em março de 2014. "Com a inauguração do novo prédio, o centro cirúrgico do HCP será ampliado em 50%, passando de oito para 12 salas. O número de leitos de UTI sairá de 10 para 20, um crescimento de 100%", informou o diretor do hospital, José Iran Costa Júnior.
 
 Orçado em R$ 27 milhões, o bloco anexo será interligado ao HCP por uma passarela e vai contar com sete pavimentos. São 6,7 mil metros quadrados de área construída, onde funcionará a nova emergência do hospital, com 31 leitos, o que representa um aumento de seis vezes em relação à emergência atual, que possui apenas cinco leitos. Ao todo, serão construídas 14 enfermarias e cinco apartamentos. A estrutura também abrigará a Unidade de Transplante de Medula Óssea, com área de 914 metros quadrados e dez leitos.
 
 O projeto ainda prevê a reforma da área que abrigava o centro cirúrgico do antigo prédio. No local, será acomodado o setor de diagnóstico e imagens, com endoscopia, colonoscopia, endoscopia, revelação, tomografia, ultrassom, ecocardiograma, entre outros.

 HISTÓRICO - Em 2007, o Hospital de Câncer de Pernambuco estava no auge da maior crise de sua história, com uma dívida acumulada em mais de R$ 40 milhões e sérios problemas com fornecedores. O fechamento era questão de tempo. Para não deixar a população sem assistência, o Governo de Pernambuco fez a intervenção na unidade, em abril de 2007. Desde então, a realidade do hospital - hoje principal referência em oncologia do Estado - mudou completamente. Ao invés de fechar as portas, a unidade realiza atualmente 7.500 consultas, 1.500 atendimentos na triagem, 400 cirurgias e 1.300 sessões de quimioterapia por mês.
 
 O ano de 2013 representou uma nova era para o HCP. Além de equilibrar as contas, foram investidos mais de R$ 70 milhões em uma série de melhorias na unidade, como a reforma de três enfermarias, a ampliação da UTI para dez leitos, a construção de um novo setor de quimioterapia e da unidade de cirurgia de mama e do Sistema de Radiologia Digital. "É uma satisfação poder ver como HCP evoluiu desde que optamos pela sua intervenção. E ele precisa evoluir ainda mais, pois é aqui que encontramos muitas pessoas de vários lugares de Pernambuco - mais da metade do interior - lutando duramente pela vida e renovando a esperança", destacou o governador.

Mantendo a tradição dos últimos anos, o governador Eduardo Campos visitou nesta terça-feira (24/12), véspera de Natal, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), para levar uma palavra de solidariedade e esperança aos pacientes internados na unidade. “Quem está aqui internado, muitas vezes, está precisando apenas de uma palavra de incentivo, de se sentir cuidado. Por isso, quero também trazer o meu agradecimento e o meu abraço aos trabalhadores do HCP, que não vão passar o Natal em casa porque vão estar aqui cuidando e dando o melhor de si a estas pessoas”, pontuou Eduardo, que esteve acompanhado da primeira-dama, Renata Campos.
O governador ainda aproveitou a ocasião para vistoriar a obra do prédio anexo do HCP, aguardado há quase duas décadas e que será entregue em março de 2014. “Com a inauguração do novo prédio, o centro cirúrgico do HCP será ampliado em 50%, passando de oito para 12 salas. O número de leitos de UTI sairá de 10 para 20, um crescimento de 100%”, informou o diretor do hospital, José Iran Costa Júnior.
Orçado em R$ 27 milhões, o bloco anexo será interligado ao HCP por uma passarela e vai contar com sete pavimentos. São 6,7 mil metros quadrados de área construída, onde funcionará a nova emergência do hospital, com 31 leitos, o que representa um aumento de seis vezes em relação à emergência atual, que possui apenas cinco leitos. Ao todo, serão construídas 14 enfermarias e cinco apartamentos. A estrutura também abrigará a Unidade de Transplante de Medula Óssea, com área de 914 metros quadrados e dez leitos.
O projeto ainda prevê a reforma da área que abrigava o centro cirúrgico do antigo prédio. No local, será acomodado o setor de diagnóstico e imagens, com endoscopia, colonoscopia, endoscopia, revelação, tomografia, ultrassom, ecocardiograma, entre outros.
HISTÓRICO – Em 2007, o Hospital de Câncer de Pernambuco estava no auge da maior crise de sua história, com uma dívida acumulada em mais de R$ 40 milhões e sérios problemas com fornecedores. O fechamento era questão de tempo. Para não deixar a população sem assistência, o Governo de Pernambuco fez a intervenção na unidade, em abril de 2007. Desde então, a realidade do hospital – hoje principal referência em oncologia do Estado – mudou completamente. Ao invés de fechar as portas, a unidade realiza atualmente 7.500 consultas, 1.500 atendimentos na triagem, 400 cirurgias e 1.300 sessões de quimioterapia por mês.
O ano de 2013 representou uma nova era para o HCP. Além de equilibrar as contas, foram investidos mais de R$ 70 milhões em uma série de melhorias na unidade, como a reforma de três enfermarias, a ampliação da UTI para dez leitos, a construção de um novo setor de quimioterapia e da unidade de cirurgia de mama e do Sistema de Radiologia Digital. “É uma satisfação poder ver como HCP evoluiu desde que optamos pela sua intervenção. E ele precisa evoluir ainda mais, pois é aqui que encontramos muitas pessoas de vários lugares de Pernambuco – mais da metade do interior – lutando duramente pela vida e renovando a esperança”, destacou o governador.
Postado por  Dante  Arruda