E A CASA DE APOIO QUE ACOMODA OS PACIENTES DO TFD, É MESMO ESSE HOTEL DE CONFORTO PROPAGADO PELA GESTÃO?

Se um gestor gasta milhões em aluguéis com transportes
particulares, e todos nós somos sabedores que é único e exclusivamente apenas
uma forma de monopolizar os recursos públicos e privilegiar uns poucos, numa
combinação que certamente distribuirá o pedaço maior do bolo para o
contratante. Nesse caso, os órgãos de fiscalização não encontram ilicitudes
nessas transações em tanto quanto escusa?
Gasta-se milhões em eventos que já é uma tradição para
os araripinenses, com a desculpa de que são gastos programados para o ano
subsequente, e nesse emaranhado de embromação, incluem outros eventos que viram
fictícios e um tribunal aprova, mesmo com fortes indícios de improbidade, e
isso em ano eleitoral com a clara ostentação de um postulante a um cargo
público vinculado aos gastos, que logo após o pleito, transformou-se em um
porre homérico para a população.
As fotos da Casa de Apoio em Recife , que aloja ou
amontoa feito bicho acuado, os pacientes do TFD – Tratamento Fora Domicílio,
maquia a verdadeira face de um “ambiente insalubre”, que não tem as mínimas
condições de atender com respeito e dignidade aquela gente sofrida, não se
associa ao discurso de humanização da Secretaria de Saúde. Essa era a situação
apresentada no mês de março de 2015.
Se aqui a saúde é um caos, é um paraíso em comparação
a tão fantasiosa casa de apoio que recebe sem o mínimo de dignidade uma
clientela que não tem como cobrar e exigir, pela tão debilitada situação em que
se encontram. Para eles, está tudo bem. “Ter onde ficar”, isso já ameniza os
seus sofrimentos, que é melhor do que nada. Gente fragilizada que vive sendo
desrespeitada, porque já enfrenta uma via-crúcis, quando vai passar por apenas
uma triagem, e que enfrentará um longo tratamento, e arranjar confusão com essa
“gente do poder”, é sofrer mais, porque eles fazem de tudo pra maltratar e
humilhar quem vai de encontro aos que eles pregam (bater de frente).
As fotos, as poses, as comidas servidas, é mais um
teatro preparado para maquiar o dia-a-dia dos pacientes. Os “bacanas” que são
mais uma forma de cabide de emprego, às vezes são até eficientes, quando os
seus interesses estão envolvidos. É um crime um paciente debilitado agendar uma
consulta que nunca fora marcada (e ter que viajar 680 quilômetros de ida e mais
680 quilômetros de volta), apenas para que o velho “jeitinho” brasileiro seja
mais uma das trapaças improvisadas para beneficiar alguém em detrimento do
martírio de quem necessita. E se caso esses relatos chegarem às pessoas que
fazem parte do quadro funcional da “CASA DE APOIO”, eles certamente saberão do
que estou falando.
Paciente que acabou de sair de uma quimioterapia,
sentado em uma cadeira desconfortável, um calor daqueles litorâneos e um único
ventilador para tentar ventilar o ambiente.
Entendo que são muitos problemas e distintos; que é
muita gente para atender e cada um com um desafio para enfrentar. Esses sim
podem agradecer apenas por um teto que muitas vezes não sabem que são eles
mesmos que pagam por isso. Quando amamos nossa cidade, temos que amar primeiro
o nosso povo, e principalmente os que mais necessitam de mais atenção. Uma consulta,
uma receita, isso é fácil de trocar por nossos votos, eu quero ver e desafiar
os políticos da minha terra quando os problemas saem do interior de quatro
paredes e se avolumam. E que no meio dessa disputa por poder está essa gente
pobre e fragilizada (que não culpo quando é enganada), que mais precisa e que é
menos assistida.
Uma testemunha ocular do que relato acima, além de
outros que sempre viajam para fazer tratamento, me confidenciou em particular o
que realmente é um inferno transformado em paraíso pelos beneficiários do
empreguismo.
Não quis que ela se identificasse, porque iria
enfrentar dificuldades para agendar uma consulta, como certamente todos os seus
documentos ficaram arquivados. Viajou até á capital, e chegando lá, não tinha
nenhuma consulta agendada. Como o seu caso inspirava cuidado e tinha pressa no
tratamento, isso já sendo avaliada por um especialista, ela hoje precisa
urgente passar por uma reparação, já que parte do seu problema não pode mais
ser solucionado, pelo motivo de ter se agravado pela demora do atendimento que
nem aconteceu. Além do mais existe uma agravante: a fila de espera do SUS tem
condenado muito paciente que não pode esperar. É o velho sistema da
“EUTANÁSIA” praticada disfarçadamente pelo Estado. Não se escolhe quem
deve morrer, para muitos já é carta marcada.
Fiz um convite a OPOSIÇÃO pra visitar a Casa de Apoio
sem avisar aos gafanhotos da atual gestão. Ainda continua de pé.
A REALIDADE É ESTA, MEUS CAROS ARARIPINENSES.
Aí eu pergunto novamente:
O Presidente da Câmara sabe disso?
O Vice-prefeito sabe dessa situação?
E a oposição, o que fez até agora sobre?
Eu vivia protelando esse assunto (do qual já tinha
rabiscado algo desde o dia 24.04.2015), e fui impedido, ou melhor, dizendo, fui
convencido a não fazê-lo para não prejudicar de tudo a paciente. E o resultado,
não adiantou muito.
POR ISSO DIGO: MEDO DE QUÊ?
SE UM DIA QUALQUER UM DIA NÓS PODE NECESSITAR DESSES
SERVIÇOS.

Agora vamos ver o que diz a matéria da Prefeitura
publicada em seu site oficial no dia 25 de Maio de 2015.
Casa de apoio de Araripina recebe melhorias e fortalece atendimento humanizado aos pacientes

A direção da Casa de Apoio de Araripina na capital
pernambucana vem promovendo constantemente melhorias no espaço físico para
oferecer atendimento humanizado aos pacientes do município que se deslocam à
Recife para tratamento médico, o chamado TFD- Tratamento Fora de Domicílio.
Recentemente foram efetuadas várias melhorias na casa
de apoio, cuja finalidade é justamente oferecer serviços humanizados e de
qualidade para pacientes e seus familiares que estão em tratamento em Recife.
Foram adquiridos 50 novos colchões para a casa de
apoio; foi criada uma suíte para ser utilizada por pacientes com necessidades
especiais; construídos mais dois banheiros masculino.
As caixas d´água foram todas automatizadas, incluindo
a bomba do poço; foram adquiridos bebedouros e purificadores de água; um
freezer totalmente reformado para armazenar carnes e outros alimentos, bem como
sinalização com cartazes ou aviso dos locais que necessitam de segurança.
A equipe responsável pela administração da casa de
apoio em Recife tem feito um trabalho importante na humanização do espaço,
oferecendo aos pacientes um local com acomodações físicas que realmente atendam
às necessidades daqueles que precisam fazer o seu tratamento de saúde fora do
domicílio. (ACE – PMA)

Matérias anteriores veiculadas pela Prefeitura
Municipal de Araripina.

E DE VERDADE…QUEM NESSE CASO ESTÁ MOSTRANDO A
VERDADE, O EDITOR DESTE, OU AS MATÉRIAS QUE FORAM VEICULADAS PELA PREFEITURA?
Com a palavra, VOCÊ…
Blog do Paixão