Detento liderava grupo desarticulado na operação ‘Hades’ no Sertão de PE

Parte do material apreendido durante a Operação Hades no Sertão de Pernambuco (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Um presidiário de 40 anos
era o líder do suposto grupo criminoso desarticulado na “Operação
Hades” no Sertão de Pernambuco. No total, 23 pessoas foram presas – sendo
três mulheres – e duas estão foragidas. A informação foi divulgada pela Polícia
Civil em uma coletiva de imprensa na manhã de ontem terça-feira (26), no Recife.
De acordo com a polícia,
as investigações tiveram início em dezembro de 2015 e a ação ocorreu nas
cidades de São José do Egito, Itapetim, Salgueiro, Verdejante e Arcoverde.
Ainda segundo a Polícia
Civil, o líder da organização está recluso no Presídio de Salgueiro e comandava
o grupo de dentro da unidade prisional. “As investigações começaram após
um suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas ter sido assassinado”,
conforme informou a polícia.
O presidiário mandava
jovens entre 18 e 25 anos venderem drogas no Sertão do estado, de acordo com a
polícia. O suposto líder foi autuado por tráfico, associação para o tráfico de
drogas e organização criminosa.
Durante as investigações a
polícia apreendeu 104 gramas de crack, 2,1 kg de maconha, R$ 1.142 em dinheiro,
uma moto e 16 celulares.
Detentos
integravam o grupo

Sete detentos faziam parte
do grupo desarticulado pela Polícia Civil na quinta-feira (21). “São
pessoas que estão em unidades prisionais de São José do Egito, Verdejante,
Arcoverde e Salgueiro. Eles participavam do grupo por meio de celulares”,
informou ao G1 o delegado Lamartine Fontes.

Ao G1, o delegado explicou
que – com estes novos mandados – as penas dos detentos podem aumentar.
“Também será impedido que eles saiam das unidades prisionais. Todos os
presidiários já foram identificados”, detalhou.