Acusado de infidelidade partidária, lóssio ganha mais 24h para se defender

A Comissão da Executiva Nacional da Rede Sustentabilidade concedeu ao candidato a governo de Pernambuco, Julio Lóssio, mais 24h para apresentar defesa. Lóssio é acusado de “infidelidade partidária”, uma vez que autorizou a divulgação de material de campanha ao lado de Jair Bolsonaro (PSL), adversário de Marina Silva (Rede). O novo prazo foi dado após solicitação feita pelo político.
Ontem, quarta-feira (19), ele participou de encontro com o postulante a deputado federal Coronel Meira (PRP) e Gilson Machado Neto (PSL), ambos apoiadores da candidatura à Presidência da República de Jair Bolsonaro (PSL). Logo após o encontro a Executiva Nacional da Rede Sustentabilidade emitiu uma nota criticando a postura do candidato. A executiva vai analisar se ele será expulso do partido e ter o registro cancelado diante da Justiça Eleitoral.
Ainda no início da noite desta quinta-feira, o candidato ao governo pela Rede também enviou uma carta a executiva nacional, com o apoio e a assinatura 44 pessoas filiadas à sigla, incluindo a chapa majoritária completa, candidatos a deputado federal e estadual pela legenda. No entanto, da executiva estadual, que tem 19 integrantes, apenas cinco assinaram.
Radio Jornal/Foto:Reprodução