Lula mantém influência na eleição em Pernambuco

Mesmo após ter saído da disputa eleitoral para a Presidência da República, o ex-presidente Lula (PT) continua sendo o maior puxador de votos em Pernambuco. Do total de entrevistados pela pesquisa Ipespe/Folha de Pernambuco, 43% afirmam que com certeza votariam em um candidato apoiado pelo petista. O índice de Lula, em comparação à primeira rodada do levantamento, sofreu uma leve oscilação de 2 pontos percentuais para menos.

No sentido oposto, o presidente Michel Temer (MDB), por sua vez, é o mais rejeitado pelos pernambucanos. Os eleitores que afirmam que não votariam de jeito nenhum em um candidato apoiado pelo emedebista são 93%. Em relação à primeira sondagem, o percentual representa uma oscilação de 2 pontos para mais. Além deles, Ciro Gomes, Geraldo Alckmin, Jair Bolsonaro e Marina Silva foram citados na sondagem, mas apresentam maiores índices “contra” do que “a favor” dos seus apadrinhados. O pedetista não transferiria votos de jeito nenhum para 53% (antes era 57%), o tucano para 67% (mesmo da amostragem anterior), o capitão para 66% (antes, 67%) e a representante da Rede para 58% (antes, 54%).

Guia

A propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão teve início no dia 31 de agosto, com programas dos candidatos sendo exibidos ao longo da programação. Entretanto, segundo a pesquisa do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), realizada em parceria com a Folha de Pernambuco, 40% da população não assistiu a nenhum comercial ou programa. Entre os que assistiram a propaganda eleitoral, 24% assistiram a poucos, 24% assistiram a alguns e apenas 9% assistiram a muitos.

Na análise da melhor apresentação nas redes sociais, o governador Paulo Câmara foi aprovado por 18% dos entrevistados, enquanto Armando Monteiro foi lembrado por 11%. Nesse aspecto, 69% dos entrevistados não soube avaliar o desempenho dos candidatos – na periferia, 80% da população não soube opinar.