Mendonça confirma, “eu apoio a Alckmin”

No programa Cidade em Foco, da Rede Agreste de Rádios, comandado por Alberes Xavier, o deputado federal e candidato ao Senado pelo DEM, Mendonça Filho, falou sobre o projeto da oposição no estado, declarou apoio ao presidencial Geraldo Alckmin (PSDB) e disparou contra seu adversário Humberto Costa (PT).

Mendonça falou sobre a decisão de ser candidato a Senador. “A minha decisão de disputar o Senado, é fruto de uma decisão coletiva, de uma deliberação do grupo político amplo da oposição. Fico muito honrado de ter sido a pessoa escolhida para disputar o Senado, estou ao lado de Bruno Araújo, a quem também peço o apoio, andando pelo estado e mostrando a minha trajetória de vida”, disse.

Na oportunidade, o mesmo destacou o perfil de Armando Monteiro (PTB). “Acho que ele (Armando Monteiro) tem tudo para fazer um bom governo, é um homem sério, qualificado, trabalhador e que vai levar Pernambuco para o caminho da mudança, enfatizando as prioridades tratadas e definidas pelo povo, nas áreas de segurança pública, da condição das estradas, a geração de empregos”, declarou.

Para Mendonça, a eleição em Pernambuco deverá ficar polarizada entre Paulo Câmara (PSB) e Armando Monteiro. “Eu creio sinceramente que vai ficar polarizada entre Armando, o nosso candidato ao governo que representa a mudança, e o atual governador Paulo, que representa a continuidade. Esse é o quadro que espero que ocorra, do ponto de vista de polarização política. O favoritismo, que é natural para quem está no governo, hoje é muito reduzido”, avaliou.

Humberto Costa – Ao ser confrontado com críticas proferidas pelo senador Humberto Costa, o deputado afirmou, “Desespero de quem está aí bastante aperreado pelos inquéritos que ele responde no Supremo Tribunal Federal, e junto ao juiz Sérgio Moro, na famosa Operação Lava Jato. O desespero bateu no senador Humberto, que ao invés de prestar contas do mandato, vem me atacar. Quem votou em Temer duas vezes foi Humberto”, pontuou. O mesmo seguiu destacando que o Partido dos Trabalhadores se aliou a partidos que tanto criticou. “O PT perdeu a condição moral de falar no Impeachment, em golpe, em treze estados do Brasil o PT está aliado com partidos que apoiaram o Impeachment da ex-presidente Dilma. Em Pernambuco, ele se aliou com Paulo Câmara que foi o comandante da tropa de choque do PSB que votou pelo Impeachment, e mais, ele está ao lado do candidato ao Senado, Jarbas, que é do MDB de Temer”.

Geraldo Alckmin – Na oportunidade, o mesmo confirmou seu apoio ao candidato a presidente da República, Geraldo Alckmin. “Apoio Geraldo, porque acho que ele é um homem de bem. O sujeito não é governador quatro vezes de São Paulo a toa, é porque ele é bom, é competente. A gente não pode ter mudança com irresponsabilidade, com aventura, a gente precisa ter mudança com segurança e para mim Alckmin representa justamente isso, é um homem sério, qualificado, trabalhador e tem todas as condições de governar o Brasil”.

Do Magno Martins